Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Portucel recebe cinco propostas à privatização (act6)

A Lecta, controlada pela empresa de capital de risco CVC, apresentou hoje a primeira proposta de aquisição de 30% da Portucel, no âmbito da privatização. A Semapa, a Cofina, a Domtar e a sul-africana Mondi também apresentaram as suas propostas, elevando p

Bárbara Leite 25 de Fevereiro de 2004 às 18:07
  • Partilhar artigo
  • ...

(altera título e actualiza com mais informação)

A Lecta, controlada pela empresa de capital de risco CVC, apresentou hoje a primeira proposta de aquisição de 30% da Portucel, no âmbito da privatização. A Semapa, a Cofina, a Domtar e a sul-africana Mondi também apresentaram as suas propostas, elevando para cinco o número de interessados no concurso.

A Lecta concorrera anteriormente, em consórcio com a Cofina, a uma fatia de 25% com uma candidatura que pressupunha a troca de activos.

No novo modelo, apresentou-se sozinha para a aquisição de 30% do capital da Portucel [PTCL] num concurso com um valor mínimo de 1,45 euros por acção.

«Vimos apresentar uma proposta», disse o advogado da Lecta à entrada da Inspecção Geral de Finanças, organismo do Estado que está a receber as propostas dos candidatos.

A proposta da Semapa foi entregue pelo próprio Pedro Queiroz Pereira, presidente da segunda maior cimenteira nacional em conjunto com sete advogados.

Representantes da Cofina, de Paulo Fernandes, confirmaram à entrada da IGF que a empresa entregou também a sua proposta a uma fatia de 30% do capital da companhia.

A empresa liderada por Paulo Fernandes apresentou uma proposta através da Invescaima-Investimentos e Participações e, em comunicado, afirma acreditar que «a sua proposta serve, da forma mais adequada, as necessidades de desenvolvimento da Portucel e, ao mesmo tempo, dá resposta às preocupações do Governo quanto ao reforço da estrutura accionista e à manutenção do centro de decisão da empresa em Portugal».

Diogo Leónidas Rocha, advogado da empresa canadiana Domtar, também confirmou aos jornalistas que a empresa entregou uma proposta.

A Mondi, segundo apurou o Canal de Negócios e que fonte oficial confirmou, também apresentou uma proposta, apesar de os seus responsáveis terem recusado identificar-se à saída da entrega das ofertas.

O prazo para a entrega de ofertas terminou hoje às 17h. Nem a Sonae que era apresentado como um potencial candidato nem a Stora Enso que levantou informação especial sobre o concurso não apresentaram propostas à privatização da Portucel.

Propostas abertas amanhã

Depois de recebidas as propostas, o júri do concurso liderado por Martins de Sá, inspector-geral das Finanças, vão, amanhã, às 10h, abri-las formalmente.

Neste fase, a documentação será formalmente aceite pelo júri com concurso. O valor oferecido só será aberto depois de escolhidas a (s) oferta (s) com igual mérito.

As acções da Portucel fecharam a subir 0,65% para os 1,55 euros.

Outras Notícias