Indústria Portugal prevê lançar leilões para prospecção de lítio este ano

Portugal prevê lançar leilões para prospecção de lítio este ano

Portugal tem intenção de avançar com leilões para conceder licenças de prospecção de lítio este ano. O país tenta capitalizar o crescente interesse por este recurso natural, impulsionado pelo uso em baterias de veículos eléctricos.
Portugal prevê lançar leilões para prospecção de lítio este ano
Bloomberg 09 de março de 2018 às 12:48

"Portugal está entre os países do top 10 em termos de reservas de lítio", afirmou o secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches, em entrevista à Bloomberg. Com este recurso, Portugal pode fazer parte da estratégia que a União Europeia está a desenvolver para as baterias, salientou.

 

Mesmo que Portugal desenvolva as suas reservas de lítio, é provável que esta produção represente uma fatia bastante pequena no mercado global. A reserva total do país é de 60.000 toneladas métricas, o que comprara com um total mundial de 16 milhões, segundo relatório do Serviço de Pesquisa Geológica dos EUA.

 

Nos leilões, o governo português tentará atrair mais investimentos à procura de propostas que não se limitem à exploração das reservas de lítio, e que englobem o desenvolvimento de projectos industriais, o que pode incluir fábricas de baterias, por exemplo, salientou Jorge Seguro Sanches.

 

"Queremos que o trabalho sobre o recurso seja feito tanto quanto for possível dentro da economia portuguesa", disse o secretário de Estado. O Governo actualmente está a organizar os primeiros leilões para a prospecção e posteriormente virá a fase de exploração, revelou.

 

Sanches apresentou a estratégia do país durante a Convenção da Associação de Prospectores e do Canadá, em Toronto.

 

"Os mais de 40 pedidos de licenças mostram que existe um grande interesse por este recurso", disse o secretário de Estado. "Estas empresas estão muito interessadas. Certamente vêem viabilidade económica."




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Anónimo 09.03.2018

O lítio seria uma boa solução, mas o que fazem depois ás baterias depois de usadas?
Há países mais a frente, com soluções melhores o lítio tem os dias contado......

Saber mais e Alertas
pub