Empresas Portuguesa Grid ganha a Rosso que vai ligar o Senegal à Mauritânia

Portuguesa Grid ganha a Rosso que vai ligar o Senegal à Mauritânia

A empresa portuguesa de engenharia Grid ganhou o concurso internacional para a concepção da Ponte do Rosso, que irá ligar o Senegal à Mauritânia. Orçada em 90 milhões de euros, a construção da travessia deverá ser executada em 40 meses.
Portuguesa Grid ganha a Rosso que vai ligar o Senegal à Mauritânia
A portuguesa Grid é a responsável pela concepção da Ponte do Rosso, que irá ligar o Senegal à Mauritânia.
Rui Neves 06 de julho de 2018 às 18:00

A Grid International - Consulting Engineers, que fechou o último exercício com uma facturação de 3,5 milhões de euros, dos quais 70% foram gerados nos mercados internacionais, é a responsável pela concepção da Ponte do Rosso, que irá ligar o Senegal à Mauritânia, incluindo as vias de acesso.

 

"Esta obra assume particular relevância para a nossa empresa, dado que vem consolidar a presença da Grid no mercado da África Oeste, confirmando assim a Grid West Africa como uma empresa de referência neste espaço geográfico", sublinha Rui Reis, membro da comissão executiva da empresa portuguesa.

Questionado pelo Negócios sobre o valor do contrato ganho para a concepção da Ponte do Rosso, Reis adiantou que, "para a primeira fase do projecto, agora concluída, o valor em causa é aproximadamente de um milhão de euros".

 

Nos últimos anos, a Grid tem participado na construção de outras travessias importantes em vários continentes, como a da terceira ponte do Bósforo, em Istambul, na Turquia, a ponte pedonal Bluewater, no Dubai, ou a ponte sobre o rio Limpopo, em Moçambique.

 

No caso da Ponte Rosso, o concurso ganho pela Grid foi promovido pelo Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), tendo a empresa portuguesa sido responsável pela "elaboração de todos os projectos e estudos (traçado, pavimentação, geotecnia, hidráulicos, ambiente, sócio-económicos e de estruturas) e, ainda, pela assessoria ao dono de obra na preparação da elaboração do processo de concurso conducente à construção da Ponte do Rosso, análise de propostas e acompanhamento técnico durante a execução da obra, incluindo a análise técnica dos estudos de execução da proposta vencedora".

 

Segundo a Grid, o processo de concurso para a execução dos trabalhos de construção da Ponte do Rosso deverá avançar ainda durante este ano. O prazo previsto de construção da ponte é de 40 meses.

 

Este projecto, que está orçado em 90 milhões de euros, é financiado pelo BAD, o BEI, orçamento dos Estados do Senegal e Mauritânia, além de uma subvenção da União Europeia.

 

O projecto a cargo da Grid inclui a Ponte de Rosso e viadutos de acesso, com cerca de 1.500 metros de comprimento total, assim como as vias de acesso nos dois países, praças fronteiriças e as ligações rodoviárias às vias existentes num total de cerca de nove quilómetros de extensão de rede rodoviária.

 

A Ponte do Rosso insere-se no corredor transafricano (Tanger-Nouakchott-Dakar) e é, enfatiza a Grid, "uma infra-estrutura de particular importância para a ligação e desenvolvimento das trocas comerciais, não só entre a Mauritânia e o Senegal, como também e, fundamentalmente, com os países do Magreb, nomeadamente com Marrocos, onde esta ligação assume um papel fundamental em termos do desenvolvimento sustentado do Senegal no futuro próximo".

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI