Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Prejuízos trimestrais da Lisgráfica diminuem 34,2% com redução de custos

Os prejuízos da Lisgráfica diminuíram 34,2% no primeiro trimestre para os 1,25 milhões de euros, devido a uma redução de custos em mercadorias e matérias-primas e menores encargos com o pessoal, anunciou hoje a gráfica.

Ana Torres Pereira atp@negocios.pt 28 de Abril de 2003 às 19:07
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
Os prejuízos da Lisgráfica diminuíram 34,2% no primeiro trimestre para os 1,25 milhões de euros, devido a uma redução de custos em mercadorias e matérias-primas e menores encargos com o pessoal, anunciou hoje a gráfica.

As vendas, do período em análise, caíram 16,1% para os 8,18 milhões de euros, reflectindo o abrandamento económico.

A Lisgráfica refere que «não sendo tão notórios os efeitos da queda da publicidade, quando comparamos trimestres homólogos, a conjuntura de abrandamento traduziu-se no acentuar do efeito da concorrência, particularmente no segmento de folhetos e catálogos», segundo a mesma fonte.

Os custos das mercadorias vendidas e matérias consumidas caíram 39% para os 1,93 milhões de euros, enquanto os encargos com o pessoal - que incluem remunerações, pensões e outros - desceram 1,5% para os 2,81 milhões de euros. Os gastos com fornecimentos e serviços externos recuaram 15% para os 1,58 milhões de euros.

No primeiro trimestre de 2003, a empresa nacional investiu 660 mil euros, salientando as obras de preparação para a instalação da rotativa de jornais «Regioman».

A Lisgráfica [LIAG] estima que o programa estabelecido pela empresa, relativo ao negócio para 2003, será cumprido, nomeadamente pelo desempenho do segmento de jornais.

A empresa reiterou a previsão de que se verifique uma retoma em 2004.

A Lisgráfica encerrou hoje a subir 2,36% para os 1,44 euros.

Ver comentários
Outras Notícias