Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Presidente da Oi arruma a casa: demite dois directores e altera gestão da operadora

A Oi deu carta branca a Bayard Gontijo para proceder às alterações na gestão que considerar necessárias. Apesar de ser presidente interino, a operadora brasileira não está com pressa para encontrar um substituto.

Bloomberg
André Cabrita-Mendes andremendes@negocios.pt 20 de Outubro de 2014 às 12:45
  • Assine já 1€/1 mês
  • 13
  • ...

Uma semana depois de assumir o cargo, o novo presidente da Oi começou a arrumar a casa. Bayard Gontijo iniciou o processo de redução de estrutura da operadora brasileira: demitiu dois directores e reduziu o número de directorias de 16 para 12.

 

A notícia é avançada esta segunda-feira, 20 de Outubro, pelo Valor Econômico que teve acesso a uma carta que o presidente enviou na passada semanas aos trabalhadores, uma semana após Zeinal Bava ter batido com a porta. Rui Gonçalves Pereira, director de pequenas e médias empresas, e Eduardo Aspesi, da unidade de segmento de retalho, são os dois directores de saída.

 

Apesar do carácter do seu cargo ser temporário, a Oi não está com pressa para encontrar um presidente em definitivo, avança o jornal brasileiro, e terá dado carta branca ao executivo para operar as mudanças que considerar necessárias.

 

Algumas das alterações passam por reduzir estruturas que reportam directamente a Bayard Gontijo. O objectivo é dar mais agilidade à tomada de decisões. "Será implementado um novo ciclo de gestão na companhia, apoiado por uma nova governação com a simplificação das reuniões executivas", escreve na missiva.

 

Do grupo de 16 administradores da companhia, seis foram trazidos de Portugal por Zeinal Bava e mantêm-se em funções.

 

"Haverá reuniões mensais de resultados para garantir alinhamento, foco na superação de desafios e em atingir objetivos estratégicos", sublinha o também director financeiro da Oi, que também quer relatórios orçamentais que serão divulgados publicamente no final de cada trimestre.

 

O elevado endividamento da companhia – no valor de 46 mil milhões de reais - é um dos principais cavalos de batalha de Bayard Gontijo, a par do corte de custos, a venda de activos e a procura de retornos no curto prazo. A Oi decidiu recentemente focar a sua estratégia no Brasil e está a auscultar potenciais interessados na compra da PT Portugal, como a Altice.

 

A Oi encerrou a sessão de sexta-feira, 17 de Outubro, inalterada em 1,25 reais. Já a Portugal Telecom está a perder 22,98% para 93,5 cêntimos esta segunda-feira.

Ver comentários
Saber mais Oi Portugal Telecom PT Brasil Portugal Zeinal Bava
Mais lidas
Outras Notícias