Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Primeiro jornal a surgir em 30 anos no Reino Unido durou nove semanas

Saiu para as bancas a 29 de Fevereiro e vê esta sexta-feira ser impresso o seu último número. O The New Day, ironicamente dirigido aos leitores que já tinham desistido de ler notícias em papel, não resistiu à queda nas vendas.

Paulo Zacarias Gomes paulozgomes@negocios.pt 05 de Maio de 2016 às 17:17
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O jornal britânico "The New Day", editado pela mesma empresa que publica o The Mirror, vai deixar de ser publicado ao fim de apenas dois meses de existência. O anúncio da interrupção, feito esta quinta-feira 5 de Maio pela Trinity Mirror, sublinha as dificuldades vividas pela imprensa escrita num contexto de transformação digital e na produção de conteúdos.

Anunciado na altura do lançamento como o primeiro novo título de âmbito nacional a ser criado em 30 anos no mercado britânico - e que prometia uma abordagem alternativa às notícias, dirigindo-se a leitores que tinham abandonado o hábito de ler estes conteúdos em papel -, não conseguiu no entanto sobreviver à queda drástica das vendas.

"Apesar de ter recebido muitas opiniões de apoio e construído uma forte base de seguidores no Facebook [cerca de 49 mil fãs], a circulação do título está abaixo das nossas previsões. Assim, decidimos encerrá-lo a 6 de Maio de 2016",  lê-se no comunicado colocado no site da empresa, onde se anuncia o fim do título.

De acordo com a CNN, com o encerramento, 25 trabalhadores serão dispensados, enquanto os restantes serão integrados noutras publicações do grupo.

Segundo o The Guardian, o jornal tinha sido lançado no final de Fevereiro com uma primeira tiragem promocional de cerca de dois milhões de exemplares, associado a uma campanha publicitária associada no valor de cinco milhões de libras (6,35 milhões de euros) que ambicionava chegar a uma circulação paga de 200 mil exemplares.

Os últimos números colocavam o título, que custava 50 pence em banca (cerca de 63 cêntimos) a vender cerca de 30 mil jornais por dia.

O grupo Trinity Mirror, que publica mais de 260 títulos a nível regional e nacional, viu as suas acções recuarem em bolsa na sessão de quarta-feira para mínimos de três anos. Depois do anúncio do encerramento do título, as acções recuperaram 5,31% na sessão desta quinta-feira, para 1,19 libras.

Entre 28 de Dezembro e 1 de Maio, comparadas com o período homólogo de 2015, as receitas publicitárias da Trinity Mirror em papel caíram 20% e as vendas de jornais em banca recuaram 4,5%.

No site do The New Day, o periódico que amanhã terá a última edição define-se como um jornal com uma abordagem positiva, que noticiará "tudo o que você precisa saber", mas sem sensacionalismos e apresentando uma "opinião equilibrada" sem dizer ao leitor "aquilo que ele deve pensar".


Uma descrição que começa com uma frase optimista, mas que acabou também por ser premonitória: "Um jornal que acredita que a vida é curta, por isso é preciso vivê-la bem". A do "The New Day" durou cerca de nove semanas e meia. 

Ver comentários
Saber mais The New Day The Mirror The Guardian CNN grupo Trinity Mirror economia negócios e finanças media imprensa jornal jornais
Outras Notícias