Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

“Privatizar agora a Caixa seria um erro total”

O CEO do Totta defende que este não é o momento para discutir a venda do banco estatal, neste momento seria "estar a fazê-lo no momento mais baixo da curva", correndo o risco de uma venda a um preço "baixíssimo", defende António Vieira Monteiro, em entrevista ao Diário Económico.

Negócios 17 de Dezembro de 2012 às 09:03

O CEO do Santander Totta defende que este não é o momento para discutir a venda do banco estatal, neste momento seria "estar a fazê-lo no momento mais baixo da curva", correndo o risco de uma venda a um preço "baixíssimo", defende António Vieira Monteiro, em entrevista ao Diário Económico. 

 

Para o presidente do Santander Totta, vender a Caixa tem também um efeito psicológico nos portugueses que vêem muito o banco estatal como "a última coisa que vai abaixo".

 

Quanto à crianção de um banco de fomento, António Vieira Monteiro referiu que do que conhece “é o que tem sido dito publicamente. À primeira vista, sem saber quais são as suas condições, não creio que seja necessário. Mas se calhar terá determinadas características que vão torná-lo necessário”.

 

O banqueiro acrescenta: “não sabemos ainda o que é que vai ser o banco de fomento. Vai ser um banco? É uma instituição que só vai autonomizar a chegada dos fundos europeus e pô-lo a circular mais rápido? Vai ser uma instituição do tipo IFADAP que desempenha essa função relativamente à agricultura? Vai ser um banco de fomento no sentido antigocomoo Banco de Fomento que existia? Não sabemos”.

 

Ver comentários
Saber mais Santander Totta CGD António Vieira Monteiro
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio