Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Produção hídrica cai 63% e pressiona preços da electricidade

A produção de electricidade por via hídrica em Portugal caiu, até Fevereiro, 63%, segundo dados avançados pela EDP que gere as principais centrais. No mesmo período, a produção térmica (a gás, carvão e fuel) da maior produtora eléctrica nacional disparou

Ana Suspiro asuspiro@mediafin.pt 02 de Março de 2005 às 07:00

A produção de electricidade por via hídrica em Portugal caiu, até Fevereiro, 63%, segundo dados avançados pela EDP que gere as principais centrais. No mesmo período, a produção térmica (a gás, carvão e fuel) da maior produtora eléctrica nacional disparou 53%, para compensar o recuo da produção hídrica que, em média, representa entre 30% a produção total de electricidade.

O índice de hidraulicidade (nível de água nas albufeiras) caiu para um índice de 0,22, contra 0,86 em 2004, ou seja, 0,78 abaixo daquilo que seria um ano normal com índice 1.

A continuar, a forte quebra produção hídrica, com o consequente aumento do recurso à via térmica e a subida da factura com combustíveis, terá um impacto no aumento dos preços, a partir do segundo semestre deste ano, admite o presidente da REN – Rede Eléctrica Nacional, José Penedos, para os clientes industriais. Para o consumidor doméstico, o impacto destes elementos não previstos na produção demora mais tempo a chegar, entre um a dois anos.

Para além do impacto na factura, José Penedos não prevê que venha a haver falhar no abastecimento normal de electricidade, nem a necessidade de limitar, ou mesmo, racionar o consumo em Portugal.

Não obstante, o frio estar a contribuir para um aumento do consumo de electricidade em 2005 acumulado de 11% face a igual período do ano passado, segundo a EDP, e de 5%, descontando o efeito do tempo e dos dias úteis, o sistema electroprodutor nacional tem um mix equilibrado de formas de produção e está preparado para responder a este cenário, garante o presidente da REN.

Portugal esteve mesmo a fornecer Espanha, com cerca de 300 MW, na sequência de um pedido do país vizinho que enfrenta falhas no sistema produtor, associadas a um forte aumento do consumo provocado pelas baixas temperaturas.

Ontem, a REE (Rede Eléctrica Espanhola) anunciou o racionamento pontual, durante tarde, do fornecimento de electricidade a alguns clientes devido ao previsível aumento da procura, na sequência do frio. Ao mesmo tempo que há uma pressão sobre a procura, Espanha tem uma central nuclear parada para revisão e várias falhar em grupos a gás natural.

Ver comentários
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio