Empresas PT vai pagar dividendo extraordinário de 1,65 euros por acção

PT vai pagar dividendo extraordinário de 1,65 euros por acção

A Portugal Telecom anunciou hoje a remuneração que vai pagar aos accionistas nos próximos anos. Em dividendos extraordinários a PT, devido à venda da Vivo, a empresa vai pagar 1 euro por acção já em Dezembro mais 0,65 euros em Maio. No total a remuneração ascende a 1,5 mil milhões de euros, o que corresponde a 20% do encaixe com a venda da Vivo.
Nuno Carregueiro 03 de novembro de 2010 às 07:43
A Portugal Telecom anunciou hoje que vai pagar aos accionistas um dividendo extraordinário de 1,65 euros.

Esta remuneração extraordinária totaliza 1,5 mil milhões de euros, o que corresponde a 20% do encaixe de 7,5 mil milhões de euros que a empresa registou com a venda da participação na Vivo à Telefónica.

Do dividendo extraordinário, a maior parte – 1 euro por acção – será pago já em Dezembro, pelo que escapará à alteração na fiscalidade prevista no Orçamento do Estado de 2011.

A outra parte – 0,65 euros por acção – será paga em Maio do próximo ano. Contudo, em 2001, os accionistas da PT vão receber também o dividendo ordinário, que será igualmente de 0,65 euros.

Como nota a PT no comunicado com a apresentação de resultados, esta remuneração referente aos resultados de 2010 representa um aumento de 13% face aos 0,575 euros que a empresa se tinha comprometido com os accionistas.

Em 2012, referente ao exercício do próximo ano, a PT compromete-se desde já a pagar a pagar também um dividendo ordinário de 0,65 euros por acção.

Para os anos posteriores, a administração da PT pretende adoptar “uma política de dividendos progressiva, com o objectivo de aumentar entre 3% e 5% o dividendo por acção para o período entre 2012 e 2014”.

Outra novidade na política de remuneração da PT, divulgada hoje, diz respeito ao objectivo da PT de passar a pagar dividendos intercalares. Este será determinado com base no desempenho financeiro da empresa, “de modo a permitir um retorno mais homogéneo aos seus accionistas ao longo do ano”.

Habitualmente os dividendos intercalares são pagos no último trimestre do ano em causa, sendo o complementar pago no segundo trimestre do ano seguinte.

A PT alerta que “o dividendo excepcional e a proposta de política de remuneração estão sujeitos às condições de mercado, à condição financeira da PT, à lei aplicável no que respeita à distribuição de resultados líquidos, incluindo aprovações adicionais pela Assembleia Geral, quando aplicável, e a outros factores considerados relevantes pelo Conselho de Administração em cada data”.

Com esta nova política de remuneração aos accionistas, a PT diz que “irá reforçar o seu compromisso de continuar a oferecer um retorno accionista e distribuição de free cash flow de referência no sector, mantendo em simultâneo um balanço sólido e flexibilidade financeira para continuar a investir nos seus mercados principais, em novos produtos e serviços e a manter a sua posição competitiva estratégica de longo prazo”.

Dos 7,5 mil milhões de euros recebidos com a venda da posição na Vivo, a PT irá reinvestir o que “sobrar” do pagamento de dividendos, ou seja, 6 mil milhões de euros.




Marketing Automation certified by E-GOI