Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PT admite hipótese de distribuir dividendos extraordinários em 2003

A PT admitiu a possibilidade de distribuir um dividendo extraordinário em 2003, caso alguns dos investimentos a serem alienados, como imóveis, se concretizem e, consiga um rácio da dívida/EBITDA de pelo menos 1,75x, disse um analista.

Pedro Carvalho pc@mediafin.pt 24 de Junho de 2003 às 16:30
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
A PT admitiu a possibilidade de distribuir um dividendo extraordinário em 2003, caso alguns dos investimentos a serem alienados, como imóveis, se concretizem e, consiga um rácio da dívida/EBITDA de pelo menos 1,75x, disse um analista. Em 2004, o dividendo poderá ser maior.

Segundo disse um analista ao Negocios.pt, a Portugal Telecom (PT) [PTC] admitiu hoje junto aos analistas, no âmbito do «Investor Day», a possibilidade de distribuir um dividendo extraordinário em 2003, «caso alguns dos investimentos a serem alienados, como os imóveis, se concretizem com sucesso, e caso a administração ache adequado».

Uma outra condição para remunerar os accionistas com dividendos não recorrentes passa pelo objectivo de conseguir um rácio da dívida líquida sobre o EBITDA de pelo menos 1,75X em 2003.

Miguel Horta e Costa, em entrevista ao Financial Times, disse ontem que a PT estima chegar ao final de 2003 com um endividamento líquido de 3,2 mil milhões de euros, ou seja, uma redução de 800 milhões de euros em 2003. Este valor foi confirmado pela PT na reunião com os analistas.

Em 2004, a PT também aventou para a possibilidade do dividendo poder vir a ser superior. Este ano, a operadora vai pagar um valor de 0,20 euros a 0,22 euros, contra os 0,16 euros do exercício anterior. «Para tal, o "payout" tem que ser superior a 25% do "free cash-flow"», disse a mesma fonte.

Segundo disse outro analista, a PT prevê um Capex de 700 a 750 milhões de euros este ano, em linha com o valor inferior a 800 milhões de euros que já tinha previsto anteriormente.

As acções da PT desvalorizavam 1,86% para 6,33 euros.

Outras Notícias