Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PT pode retirar oferta sobre Telesp Celular após atingir os 7,01 euros (act2)

A Portugal Telecom (PT) pode retirar a oferta sobre a Telesp Celular após hoje a sua cotação ter atingido os 7,01 euros (1.405 escudos), caso este fosse o preço de fecho da sessão. Fonte oficial da PT disse ao Negocios.pt que «neste momento, a operação de

Bárbara Leite 27 de Agosto de 2001 às 17:58
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
(actualiza com mais informação) A Portugal Telecom (PT) pode retirar a oferta sobre a Telesp Celular Participações (TCP) após hoje a sua cotação ter atingido os 7,01 euros (1.405 escudos), caso este fosse o preço de fecho da sessão. Fonte oficial da PT disse ao Negocios.pt que «neste momento, a operação decorre com tranquilidade e normalidade».

A operadora de telecomunicações nacional incluiu como uma das condições para retirar a oferta sobre a TCP caso a sua cotação baixasse os 7,02 euros (1.407 escudos).

As acções da PT cotaram hoje nos 7,01 euros (1.405 escudos), facto que pode levar a operadora a retirar a oferta sobre a operadora móvel brasileira, caso este fosse o preço de fecho atingido no final da sessão de hoje.

A PT encerrou nos 7,10 euros (1.423 escudos), o que confere uma desvalorização de 9,86% face ao preço definido como base para cálculos. A desvalorização deveria ter sido de 10%, para que a cláusula de salvaguarda pudesse ser accionada.

A administração da PT poderá retirar a oferta sobre a TCP, caso a cotação da PT na Bolsa de Valores de Lisboa e Porto (BVLP) baixe os 7,02 euros (1.407 escudos), o índice Bovespa atinja os 4.795 pontos ou o índice PSI20 desça até aos 7.136 pontos, a partir do dia 16 de Julho, segundo um documento enviado à brasileira Comissão de Valores Mobiliários (CVM) por altura do pedido de registo da operação.

Todas estas condições são independentes, ou seja, basta uma delas acontecer para que a PT se reserve o direito de cancelar a anunciada OPT sobre a TCP.

No entanto, mesmo que se verifiquem algumas destas condições, a PT, se assim o entender, pode prosseguir com a oferta.

A PT pretende comprar as acções que ainda não detêm na TCP, maior companhia de telecomunicações móveis brasileira.

A PT estima que a operação seja registada em «finais de Setembro, principio de Outubro», referiu fonte oficial da PT ao Negocios.pt.

A PT oferece 0,852 acções das suas acções ordinárias por cada 1.000 títulos ordinários da Telesp Celular Participações, 0,949 acções ordinárias da PT por cada 1.000 acções preferenciais da TCP e 2,333 ADRs da PT por cada ADR da TCP.

Estes termos valorizam as acções da TCP em 20 reais (8,62 euros ou 1.728 escudos).

Para proceder à OPT, a PT convocou uma nova Assembleia Geral (AG) para aprovar um aumento e capital superior a 20% do actual para o próximo dia 6 de Setembro.

PT não cancela OPT sobre Telesp Celular

Fonte oficial da PT disse ao Negocios.pt que «neste momento, a OPT decorre com normalidade e tranquilidade», sublinhando que «neste momento, não está previsto o seu cancelamento».

A mesma fonte esclareceu que a PT pode sempre retirar a oferta antes da operação ser registada pelas autoridades brasileiras.

Caberá ao Conselho de Administração da empresa decidir se mantém a oferta sobre a companhia brasileira.

A Telefónica também impôs condições semelhantes para avançar com a OPT que lançou sobre a Celular CRT. Apesar de uma destas condições ter sido atingida, a companhia espanhola decidiu manter a OPT sobre a Clelular CRT, uma empresa brasileira que será incluída na parceria entre a Telefónica e a PT para o mercado de telecomunicações móveis no Brasil.

Ver comentários
Outras Notícias