Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Queda do real e deterioração das margens impede crescimento nos lucros da EDP

Os lucros líquidos da EDP cresceram 1% nos primeiros nove meses do ano para os 267,33 milhões de euros. Apesar das vendas terem crescido 17%, a queda do real e a descida das margens não permitiram um maior aumento dos lucros.

Ricardo Domingos rdomingos1@gmail.com 30 de Outubro de 2002 às 20:25
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
Os lucros líquidos da Electricidade de Portugal (EDP) cresceram 1% nos primeiros nove meses do ano para os 267,33 milhões de euros. Apesar das vendas terem crescido 17%, a queda do real e a descida das margens não permitiram um maior aumento dos lucros.

Os lucros comparam com resultados líquidos de 264,74 milhões de euros obtidos no mesmo período do ano passado. O volume de negócios ascendeu aos 4,65 mil milhões de euros. A média dos cinco analistas contactados pela Bloomberg apontava para lucros de 306,4 milhões de euros.

Apesar da subida de 17% das vendas, a deterioração das margens e a queda do real impediu que o mesmo nível ou tendência de crescimento fosse alcançada a nível de resultados líquidos.

«Esta evolução (dos lucros) deveu-se essencialmente à diminuição da margem bruta da EDP Distribuição, resultado da última revisão tarifária (de Janeiro de 2002), a uma queda da contribuição da Bandeirante para os resultados operacionais (...), essencialmente ligada à depreciação do real e a uma redução da margem bruta da empresa», explica a empresa em comunicado.

Os resultados operacionais recuaram 7,4% para os 512,43 milhões de euros, devido a uma subida de 23% dos custos operacionais para os 2,66 mil milhões de euros.

As perdas financeiras, que incluem encargos com a dívida, diminuíram 29% para os 204,78 milhões de euros.

A informação disponibilizada pela EDP sobre os resultados não fazia qualquer menção ao negócio das telecomunicações.

As acções da EDP fecharam nos 1,54 euros, a subir 0,65%.

Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias