Banca & Finanças Raize acredita que "virão mais" empresas para a bolsa

Raize acredita que "virão mais" empresas para a bolsa

A Raize, a fintech que se prepara para a estreia na bolsa nacional, mostra-se satisfeita com os resultados da OPV e aproveita para apelar ao dinamismo do mercado.
Raize acredita que "virão mais" empresas para a bolsa
Bruno Simão
Ana Batalha Oliveira 13 de julho de 2018 às 17:23

A Raize fez soar o sino na Euronext esta sexta-feira: um dia depois de concluída a oferta pública de venda (OPV) e a cinco dias da entrada em bolsa, marcada para 18 de Julho. No discurso, um dos fundadores, José Maria Rego, agradeceu à Euronext e à CMVM o dinamismo que têm imprimido no mercado, e diz esperar resultados desta dinâmica no curto-prazo.

"Ficou evidente que é possível às PME em Portugal entrarem na bolsa. Agora virão mais empresas, esperamos nós. A nossa expectativa é que nas próximas semanas e meses venham a assistir-se a mais oportunidades", disse José Maria Rego.

Sobre a operação que acabam de fechar, o fundador reconheceu que "havia uma incerteza dos agentes de mercado sobre a capacidade de realizar uma operação destas dirigida maioritariamente a investidores de retalho", tendo em conta o tempo alargado desde a última operação semelhante. Contudo, sublinha a larga adesão, que se traduziu em 1.400 investidores a subscrever 2,8 milhões de acções, uma procura quase quatro vezes superior à oferta. "Infelizmente não temos tantas para dar", concluiu Rego.

A Euronext, na voz da directora Isabel Ucha, considerou a OPV da Raize "um sucesso" e realçou as razões que levaram a startup ao mercado de capitais, que considera as motivações certas. No relatório que fez da oferta, a Raize disse pretender "alargar a base accionista e facilitar futuros investimentos necessários", assim como reforçar a notoriedade, visibilidade e credibilidade. "É para isto que existe o mercado de capitais", declarou Isabel Ucha.

É já na próxima semana que a Raize passa a negociar na Euronext Access, dirigido a empresas de menor dimensão. Espera-se que as empresas que o integram tenham a capacidade de transitar para a Euronext Growth e finalmente para a Euronext. Até agora, a Euronext é líder no número de cotadas tecnológicas, que ascendem às 347, e cujo montante angariado em IPO já atingiu os 12 mil milhões. Foi ainda sublinhado pelos representantes da Euronext que a maioria destas empresas não se fica pela operação inicial e avança mesmo para operações subsequentes, encontrando na bolsa uma contínua fonte de financiamento.




pub