Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Reditus atinge lucros de 2,66 milhões em 2005

A Reditus anunciou hoje, após o fecho do mercado, que os resultados líquidos do exercício de 2005 atingiram os 2,66 milhões de euros. Segundo o comunicado da empresa enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), em 2005 os lucros da empresa

Paulo Moutinho 15 de Março de 2006 às 18:29
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Reditus anunciou hoje, após o fecho do mercado, que os resultados líquidos do exercício de 2005 atingiram os 2,66 milhões de euros. Segundo o comunicado da empresa enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), em 2005 os lucros da empresa de tecnologias desceram 73%, face aos 9,7 milhões de euros verificados em 2004.

A empresa diz que o resultado não é comparável com o do ano passado, «muito impactado por resultados não recorrentes, devido ao acordo estabelecido com a Tora».

As vendas da Reditus subiram 4,58% para os 19,8 milhões de euros, dos 18,9 milhões de euros verificados no ano 2004. O EBITDA da empresa liderada por Frederico Moreira Rato cresceu em 35% em termos comparáveis para os 1,5 milhões de euros, representando 11,6% do volume de negócios da tecnológica.

Segundo a empresa, para efeitos de comparação, «ao EBITDA de 1,5 milhões de euros devem ser adicionados 843 mil euros pagos à Tora no âmbito do acordo realizado em 2004».

O passivo total da Reditus desceu 18% para os 23,2 milhões de euros em 2005. O passivo bancário de curto prazo decresceu 21% para 2,3 milhões de euros em relação ao período homólogo.

O ano passado foi, para o Grupo Reditus, um ano de mudança em termos de «Corporate Governance» e reorganização do grupo «reflectindo a consolidação de estratégias e enfoque nas actividades ‘core’».

Segundo mesmo comunicado, o grupo «aposta no aumento dos contratos plurianuais para assegurar a sustentabilidade do seu crescimento». Em 2005, os contratos plurianuais da Reditus atingiram os 14,68 milhões de euros.

Objectivos

Para 2006 a empresa de tecnologias definiu como principais objectivos o crescimento do volume de negócios «a dois dígitos por crescimento orgânico», a «consolidação e intensificação da posição no mercado de ‘outsourcing’» e a «continuação do esforço desenvolvido nos últimos anos em realizar contratos plurianuais com os clientes».

Além disso a Reditus pretende também desenvolver «as actividades internacionais através da Caléo, InfoAlliance e nearshore», continuar a «política de rentabilização de meios técnicos e humanos e controlo de custos», bem como, continuar a «política de motivação e de remuneração variável com o apoio de ferramentas de controlo da produtividade».

A Reditus [red], que integra o índice PSI-20 da Euronext Lisbon desde Janeiro de 2005, encerrou a negociação de hoje a valorizar 1,37% para os 3,70 euros, depois de ter avançado quase 8% durante a negociação para os 3,94 euros, o valor mais elevado desde o início do ano.

Outras Notícias