Mercados Regulador quer mercado de capitais a ajudar banca
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Regulador quer mercado de capitais a ajudar banca

O financiamento das empresas portuguesas continua a recair sobretudo na banca, mas Carlos Costa alerta que é preciso mudar este paradigma. Apenas com a dinamização do mercado de capitais se pode tirar o risco dos bancos.
Regulador quer mercado de capitais a ajudar banca
Miguel Baltazar/Negócios
Patrícia Abreu 21 de fevereiro de 2018 às 07:00

A economia está a crescer e o investimento a aumentar. Mas Carlos Costa, governador do Banco de Portugal,  alerta que é preciso reduzir o elevado endividamento bancário, caso contrário irá alavancar-se o novo

)

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
mais votado Mas Portugueses não são estúpidos... 21.02.2018

“Regulador quer mercado de capitais a ajudar banca”

Mas, se é assim, porque é que o Regulador não faz o que estaria ao seu alcance fazer
para estimular o desenvolvimento dos Mercados de Capitais,
incentivando os Portugueses a investirem mais nos seus produtos?

No artigo “IQ and Stock Market Participation”, estabelece-se correlação
entre nível de inteligência e o recurso ao mercado de capitais.
Os Portugueses estão bem posicionados nos rankings de inteligência,
e seguramente não será por falta daquela
que votam a Bolsa a ostracismo chocante.
Será antes pelos traumas provocados por recentes catástrofes financeiras
e por responsabilidade de intermediários com Responsabilidades, em,
mais do que desenvolveram a indústria da gestão de ativos
para democratizarem os seus benefícios,
e deles fazerem beneficiar a generalidade da população,
a utilizarem como fonte de comissões e, em alguns casos,
de napoleónicas práticas nepotistas
de criação de tachos parasitários.

comentários mais recentes
Anda tudo baralhado 21.02.2018

REGULADOR (BP) = APB (Associação Portuguesa de Bancos )
Para quê duas associações iguais no mesmo país? Quanto é que isto custa ?
Custou vai continuar a custar os resgates de:
BPN
BPP
CGD
BANIF
MG, via SCML
BES (esteve resolvido mas regrediu)
do Totta, via Swaps nas empresas do Estado

bicho 21.02.2018

Falta dizer que os grandes culpadas pelo desastre do "casino" é o BdP, CMVM e a "Justiça".
Quem acredita na legalidade da Bolsa e na sua supervisão?

Mas Portugueses não são estúpidos... 21.02.2018

“Regulador quer mercado de capitais a ajudar banca”

Mas, se é assim, porque é que o Regulador não faz o que estaria ao seu alcance fazer
para estimular o desenvolvimento dos Mercados de Capitais,
incentivando os Portugueses a investirem mais nos seus produtos?

No artigo “IQ and Stock Market Participation”, estabelece-se correlação
entre nível de inteligência e o recurso ao mercado de capitais.
Os Portugueses estão bem posicionados nos rankings de inteligência,
e seguramente não será por falta daquela
que votam a Bolsa a ostracismo chocante.
Será antes pelos traumas provocados por recentes catástrofes financeiras
e por responsabilidade de intermediários com Responsabilidades, em,
mais do que desenvolveram a indústria da gestão de ativos
para democratizarem os seus benefícios,
e deles fazerem beneficiar a generalidade da população,
a utilizarem como fonte de comissões e, em alguns casos,
de napoleónicas práticas nepotistas
de criação de tachos parasitários.

Alfon 21.02.2018

Carlos Costa acordou.

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub