Empresas Remunerações do conselho de administração da Sonae Capital aumentaram em 2013

Remunerações do conselho de administração da Sonae Capital aumentaram em 2013

O “chairman” da empresa, Belmiro de Azevedo, foi o único membro da administração que viu a sua remuneração diminuir no ano passado, face a 2012.
Remunerações do conselho de administração da Sonae Capital aumentaram em 2013
Carla Pedro 21 de fevereiro de 2014 às 00:57

Os seis membros do conselho de administração da Sonae Capital, auferiram, no seu conjunto, 653.278 euros em 2013, contra os 497.980 euros auferidos pelos cinco membros que compunham a cúpula em 2012.

 

Deste montante, 553.811 euros corresponderam à remuneração fixa, enquanto a remuneração variável ascendeu a 67.858 euros e os prémios de desempenho a 31.609 euros.

 

Belmiro de Azevedo, presidente do conselho de administração, recebeu 293.309 euros (211.800 relativos à remuneração fixa, 49.900 euros na componente variável e 31.609 euros de prémio de desempenho – tendo sido o único membro a recebê-lo). No ano anterior, tinha auferido 326.160 euros.

 

Recorde-se que, em Março de 2013, a presidência executiva da Sonae Capital passou a ser assumida por Cláudia Azevedo, filha de Belmiro de Azevedo.

 

Cláudia Azevedo auferiu, no conjunto do ano, 121.937 euros (103.979 euros de remuneração fixa e 17.958 euros de variável), quando em 2012 a sua remuneração tinha sido de 51.200 euros (integralmente correspondentes à remuneração fixa).

 

Ainda entre os administradores executivos, Álvaro Carmona Portela passou de 71.700 euros em 2012 para 72.300 no ano passado. Já Ivone Pinho Teixeira (que não integrava a administração em 2012) auferiu 106.332 euros. Destes valores, sublinha relatório e contas da empresa divulgado na quinta-feira à noite na CMVM, “82.127 euros foram pagos por sociedade em relação de domínio pelo facto de a administradora Ivone Pinho Teixeira ter assumido naquela sociedade funções executivas no decurso do ano de 2013”.

 

No total, os administradores executivos receberam 593.878 euros, quando em 2012 esse valor tinha ascendido a 449.080 euros.

 

Os dois administradores não-executivos encaixaram um total de 59.400 euros, contra 48.900 no ano anterior. Francisco de La Fuente Sánchez teve uma remuneração total de 34.600 euros (24.400 em 2012) e Paulo Soares de Pinho recebeu 24.800 euros (contra 24.500 euros no ano precedente).

 

“Nos termos da política estabelecida, todos os membros da Comissão Executiva, incluindo o CEO, partilham responsabilidades em mais do que um pelouro, sendo a alocação dessas responsabilidades efectuada em função do perfil e da experiência de cada membro”, sublinha ainda o relatório e contas da Sonae Capital.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI