Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Renault vende 2,8% da Scania à MAN

A Renault acordou vender a sua participação de 2,8% no capital da Scania, uma decisão que vai no sentido contrário ao da posição tomada hoje pela Scania, que rejeitou a oferta pública de aquisição (OPA) de 9,6 mil milhões de euros lançada pela alemã MAN.

Miguel Prado miguelprado@negocios.pt 18 de Setembro de 2006 às 12:22
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Renault acordou vender a sua participação de 2,8% no capital da Scania, uma decisão que vai no sentido contrário ao da posição tomada hoje pela Scania, que rejeitou a oferta pública de aquisição (OPA) de 9,6 mil milhões de euros lançada pela alemã MAN.

O fabricante automóvel francês explica, em comunicado, que desde 2004 possuía uma participação no capital da Scania e que a venda deste activo não estratégico vai contribuir para o pagamento dos empréstimos obrigacionistas. Os detalhes do acordo com a MAN, diz ainda a Renault, não são para já divulgados.

O acordo entre a Renault e a MAN fragiliza, de algum modo, a posição da Scania, que hoje rejeitou a oferta de 9,6 mil milhões de euros feita pela MAN. O grupo sueco não revelou argumentos para não aceitar a OPA da MAN, tendo apenas informado que numa reunião que ontem decorreu "a administração estudou cuidadosamente os conteúdos da carta [enviada pela MAN] e decidiu, depois de se aconselhar junto de consultores profissionais, por unanimidade, não apoiar as propostas feitas".

O capital social da Scania está repartido entre vários grupos, sendo a maior participação a da Volkswagen, que tem 18,7% do capital e 34% dos direitos de voto. A Investor controla 10,8% do capital e 19,3% dos direitos de voto e a Knut & Alice Wallenberg 5,3% do capital e 9,7% dos direitos de voto. Na estrutura accionista da Scania estão ainda vários fundos, mas todos com menos de 5% dos direitos de voto.

Em Portugal, os camiões da Scania são comercializados através da Cimpomóvel, que no segundo trimestre deste ano colocou no mercado nacional 1.143 pesados da Scania, o registo trimestral mais elevado dos últimos cinco anos, de acordo com os dados da marca sueca.

Ver comentários
Outras Notícias