Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Resultados da concorrente da Vivo decepcionam analistas

Os esforços para angariar clientes prejudicaram os resultados das operadoras brasileiras TIM Sul e da TIM Nordeste, ambas do grupo Telecom Itália, apresentando lucros no segundo trimestre abaixo do estimado pelos analistas.

Bárbara Leite 22 de Julho de 2004 às 12:04
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Os esforços para angariar clientes prejudicaram os resultados das operadoras brasileiras TIM Sul e da TIM Nordeste, ambas do grupo Telecom Itália, apresentando lucros no segundo trimestre abaixo do estimado pelos analistas.

No caso da TIM Nordeste, operadora que actua nos seis estados de Alagoas a Piauí, o ganho líquido no semestre foi de 26,6 milhões de reais (7,16 milhões de euros), o que traduz uma queda de 12,5% face a igual período do ano passado.

O EBITDA ou «cash flow» operacional atingiu os 90,7 milhões de reais (24,44 milhões de euros) contra os 92,1 milhões de reais (24,81 milhões de euros) no mesmo período de 2003.

O banco Brascan acreditava que os lucros líquidos da operadora fossem de 44 milhões de reais (11,85 milhões de euros).

Em Junho, esta operadora que apostou na tecnologia GSM, registou uma base de 2,38 milhões de clientes, mais 17,5% do que em Junho de 2003. O crescimento, no entanto, foi considerado abaixo da média do mercado pelo analista Roger Oey, do Banif Investment Banking.

«O crescimento do número de clientes foi de somente 5,4% em relação ao primeiro trimestre deste ano, enquanto a média do Brasil foi de 9,9%. Ela perdeu participação de mercado na sua área de concessão de 46,1% para 43,9% no período», segundo o relatório do Banif.

O balanço da TIM Sul reflecte a mesma situação, com as campanhas para tentar captar clientes no segundo trimestre do ano.

Os lucros caíram 16,3% para os 18 milhões de reais (4,85 milhões de euros) face a Junho de 2003 e 44,4% face ao trimestre anterior.

Para o analista do Banif, este resultado foi «fraco», reafirmando a sua recomendação de «não atractiva» para a empresa. «Os subsídios à venda de aparelhos e as provisões para devedores duvidosos foram surpreendentemente acima do projectado», declara o Banif.

A base de clientes desta operadora cresceu 33,5% para os 2,41 milhões de assinantes.

O grupo TIM é um dos concorrentes da Vivo, participada da Portugal Telecom e da Telefónica Móviles, no mercado brasileiro e optou por diferenciar-se desta por entrar no mercado com a tecnologia europeia. A empresa apresenta os resultados amanhã.

*Correspondente em São Paulo

Outras Notícias