Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Resultados financeiros e impostos penalizam lucros da Reditus

Os lucros da Reditus caíram 93% para 175 mil euros em 2006. A empresa explica esta redução com os resultados financeiros, que neste período atingiram os 1,05 milhões de euros negativos e o aumento dos impostos.

Ana Luísa Marques anamarques@negocios.pt 13 de Março de 2007 às 17:23
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Os lucros da Reditus caíram 93% para 175 mil euros em 2006. A empresa explica esta redução com os resultados financeiros, que neste período atingiram os 1,05 milhões de euros negativos e o aumento dos impostos.

Em 2006, o resultado líquido da Reditus caiu para os 175 mil euros face ao ano anterior. No ano anterior a Reditus tinha obtido lucros de 2,66 milhões de euros.

Esta redução deve-se à "ausência de resultados financeiros não recorrentes", explica a empresa em comunicado, que naquele ano alienou a participação que detinha na ParaRede. Os resultados financeiros atingiram um valor negativo de 1,05 milhões de euros, o que compara com os 452 mil euros positivos verificados em 2005. Os resultados financeiro foram ainda influenciados por custos adicionais relacionados com a mudança de instalações da tecnológica.

"Esta queda é explicada pela ausência de proveitos financeiros não recorrentes, pelo aumento dos encargos devido à aquisição do centro de serviços Reditus Alfragide I e pelo aumento do recurso ao ‘factoring’ para financiamento das necessidades de fundo de maneio", refere a empresa.

Também a penalizar a comparação dos resultados face a 2005 está o facto de a Reditus, nesse ano, ter efectuado reconhecimento de impostos diferidos activos, no exercício de 2005, no montante de 1,33 milhões de euros, relativos a prejuízos fiscais reportáveis. Em 2006 a Reditus registou um custo relativo ao Imposto sobre o Rendimento no valor de 0,34 milhões de euros.

"Outsourcing" com forte peso

Apesar da queda dos lucros, a Reditus registou uma melhoria na maioria dos indicadores operacionais. O EBITDA ("cash-flow" operacional) subiu 48% para os 2,2 milhões de euros e os resultados operacionais aumentou 82% para 1,6 milhões de euros, tendo a margem operacional subido de 3,8% para 5,6%.

Na análise por área de negócio, o EBITDA do "outsourcing" de serviços representou 92% do total, tendo crescido 22% em 2006. Já o EBITDA da área de sistemas de engenharia e mobilidade ficou nos 138 mil euros, o que compara com os 175 mil euros negativos registados no ano anterior.

O resultado operacional da empresa subiu 82% para os 1,6 milhões de euros e o volume de negócios aumentou 28% para os 25,5 milhões de euros. Destes, 75% foram gerados na área de "outsourcing" de serviços.

Desde o início do ano, o grupo Reditus está organizado em duas áreas de negócio: "outsourcing" de serviços e sistemas de engenharia e mobilidade. Esta última, que inclui os sistemas de negenharia electrónica, mobilidade e presonalização de documentos financeiros, vai ser autonomizada.  A área de sistemas de engenharia e mobilidade passará a funcionar como uma espécie de sub-holding, com uma marca própria, de acordo com o presidente da tecnológia, Frederico Moreira Rato, que não adiantou mais pormenores.

EBITDA cresce mais de 10% este ano

Como principais objectivos para 2007 a empresa estabeleceu, entre outros, um crescimento orgânico a dois dígitos, o reforço da equipa de vendas transversal a todo o grupo, a prestação de serviços de "outsourcing" em sectores de actividade económica fora dos mercados tradicionais da Reditus, a criação de novos centros de serviços no território nacional e aposta nos contratos plurianuais automaticamente renováveis.

O segmento de contratos plurianuais automaticamente renováveis registou um crescimento de 16% para 17 milhões de euros.

As acções da Reditus [red] fecharam a cair 1,18% para 3,35 euros.

Ver comentários
Outras Notícias