Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Resultados "decepcionantes" tornam tarefa para as legislativas "mais exigentes e difíceis"

José Sócrates assumiu hoje as responsabilidades pelos resultados decepcionantes e tornam mais exigentes as tarefas para as próximas eleições legislativas. Ainda assim realçou que a avaliação do Governo vai decorrer daqui a uns meses o Executivo vai manter o rumo no combate à crise.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 07 de Junho de 2009 às 21:56
  • Assine já 1€/1 mês
  • 5
  • ...
José Sócrates assumiu hoje as responsabilidades pelos resultados “decepcionantes” e tornam mais exigentes as tarefas para as próximas eleições legislativas. Ainda assim realçou que a avaliação do Governo vai decorrer daqui a uns meses o Executivo vai manter o rumo no combate à crise.

O primeiro-ministro, aplaudido ao entrar na sala do Hotel Altis, começou por saudar e felicitar todos os deputados eleitos de todos os partidos e também o PSD, “que teve esta noite uma vitória eleitoral”.

Adiantou que “para o PS, os resultados são decepcionantes e muito aquém das expectativa”, acrescentando que “quero assumir a responsabilidade política destes resultados do PS”.

Acrescentou que “estas eleições foram disputadas em condições muito difíceis”. Os resultados “não são bons para o PS”, mas as eleições são para o Parlamento Europeu.

“Quero garantir [que os resultados] em nada diminuem a determinação do PS para estar à altura das suas responsabilidades na governação do país”, disse.

“No meu espírito, os resultados são para as eleições para o Parlamento Europeu. Mas são eleições que tornam a tarefa para as eleições legislativas mais exigentes e porventura mais difíceis, mas só reforçam o nosso ânimo e vontade para uma preparação vitoriosa dessas eleições”.

Sócrates agradeceu a Vital Moreira como assumiu o projecto desde a primeira hora.

Reiterou que as eleições para avaliar o Governo “são daqui a uns meses” e que os resultados dão “mais vontade e determinação para as próximas eleições” legislativas.

“Vamos manter o rumo no combate à crise. È isso que os portugueses esperam de nós e é isso que vamos fazer”, disse.



Ver comentários
Outras Notícias