Banca & Finanças Santa Casa e outras IPSS deverão comprar 2% do Montepio por 50 milhões

Santa Casa e outras IPSS deverão comprar 2% do Montepio por 50 milhões

O investimento da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e outras IPSS vão comprar 2% do Montepio, numa operação que representa um investimento de 50 milhões de euros, avança o Eco.
Santa Casa e outras IPSS deverão comprar 2% do Montepio por 50 milhões
Negócios 13 de março de 2018 às 07:57

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e outras instituições particulares de solidariedade social (IPSS) vão comprar um total de 2% do Montepio por 50 milhões de euros, revela o Eco esta terça-feira, 13 de Março. A publicação adianta que o negócio está praticamente concluído, não se sabendo como ficará distribuída esta percentagem do capital.

 

O valor deste negócio está relacionado com a avaliação da Caixa Económica Montepio Geral, que é de 2,4 mil milhões de euros.

 

O valor do investimento está em linha com o que o Negócios já tinha noticiado e que apontava para que o negócio estivesse a ser trabalhado de forma a não pesar nas contas da associação mutualista, tendo em vista precisamente a avaliação de 2,4 mil milhões de euros.

 

O Negócio também já tinha avançado que o investimento da Santa Casa e de outras IPSS seria simbólico. Tendo em consideração que um dos objectivos era o de esta entrada no capital do Montepio não pesar nas contas da mutualista, a percentagem de capital também seria pequena. A 1 euro por acção, um investimento de 10 milhões de euros não chega a representar 0,5% do capital da caixa económica. E os investimentos estarão abaixo desses montantes.

Numa carta que o presidente da União das Misericórdias Portuguesas, Manuel Lemos, enviou àquelas instituições, era recomendado, às que quisessem, um investimento simbólico a oscilar entre os 1.000 e os 10.000 euros, segundo noticiado pelo Jornal Económico. 




A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
JCG 13.03.2018

Um dito general que em contas não passa de um soldado básico. É claro que deve estar confuso. Sugiro-lhe o caminho da escola básica para aprender aritmética elementar. É preciso muito petulância e alarvidade para certos tipos virem para aqui bolsar postas de pescada.

General Ciresp 13.03.2018

Poderei estar confuso.Se 2% vale 50.000.000 de euros,100% sao 5.000.000.000de euros,nao estarao a vender cabritos sem cabras,esses cabroes.

JCG 13.03.2018

Veio a público que o Carlos Tavares - cujo currículo pode ser visto em parte como cadastro - vai configurar uma situação estapafúrdica: vai chefiar o executivo do banco e também os crânios que supostamente fiscalizam a ação do executivo. Sr Carlos Costa do Banco de Portugal, continua a dormir?

JCG 13.03.2018

O que é também imperioso é pôr o Banco Montepio a gerar lucros que remunerem adequadamente o dinheiro que lá foi injetado pela Associação Montepio e que reforcem K próprios, mas com administrações escolhidas pelo T Correia e padre a trapalhada e a incompetência/ má gestão continuará

ver mais comentários
pub