Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Santander mais que duplica "target" da Teixeira Duarte

Depois de em Fevereiro ter cortado o preço-alvo da Teixeira Duarte para 0,25 euros, o Santender elevou-o agora para 0,67 euros, o que corresponde a um aumento de 125% na apreciação dos títulos da empresa. No total o banco elevou o "target" de nove cotadas portuguesas.

Negócios negocios@negocios.pt 14 de Outubro de 2009 às 10:31
  • Partilhar artigo
  • 12
  • ...
Depois de em Fevereiro ter cortado o preço-alvo da Teixeira Duarte para 0,25 euros, o Santender elevou-o agora para 0,67 euros, o que corresponde a um aumento de 125% na apreciação dos títulos da empresa, segundo uma notícia do "Diário Económico".

Apesar da subida, o actual "price target" continua a conferir um potencial negativo à construtora, agora de 39,64% face ao fecho de ontem. A recomendação continua a ser de "underweight".

Além da Teixeira Duarte, o Santander elevou o “price target” de oito outras cotadas portuguesas, num estudo sobre as perspectivas para as cotadas de pequena e média capitalização das bolsas ibéricas, de acordo com a mesma fonte. A subida do preço-alvo da empresa liderada por Pedro Teixeira Duarte resulta das valorizações em bolsa do BCP, BBVA e Cimpor, onde a construtora detém participações.

A Sonae Indústria também beneficiou de uma forte revisão em alta do seu preço-alvo, de 1,60 para 3 euros, o que lhe confere um potencial de valorização de 9,89% face aos valores de encerramento da sessão de ontem. Na anterior avaliação, o preço-alvo atribuído era inferior ao valor a que as acções estavam a negociar em bolsa.

Em Fevereiro deste ano, o Santander Investment tinha revisto em baixa o preço-alvo de 13 cotadas portuguesas. Nessa ocasião, as cotadas com maior potencial de valorização eram a Sonae SGPS e Sonaecom.

Na actual avaliação, a Semapa é a cotada portuguesa com maior potencial de subida (33,3%), ao ser-lhe atribuído um “price target” de 11,2 euros. Seguem-se a Sonae SGPS, com potencial de valorização de 23,71% face ao fecho de ontem (preço-alvo de 1,2 euros), a Portucel (2,5 euros, com potencial de subida de 20,19%) e a Mota-Engil (5 euros, o que sinaliza um potencial de ganhos de 16,28%.

Ainda com potencial positivo (de 1,81%) está a Jerónimo Martins, a quem o Santander atribui um “target” de 6,2 euros.

Com potencial negativo, além da Teixeira Duarte estão também a Martifer (- 4,82%, com um preço-alvo de 4,15 euros) e a Cimpor (-11,5%, com “target” de 5 euros), segundo os dados citados pelo Diário Económico.

Ver comentários
Outras Notícias