Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Santander vai reforçar dividendos e rácios de capital

O banco espanhol compromete-se com um aumento superior a 10% nos resultados líquidos por acção, um reforço do rácio de capital e a aumentar a distribuição de lucros aos accionistas.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 23 de Setembro de 2015 às 09:15
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O Santander apresentou esta quarta-feira, 23 de Setembro, novas metas financeiras para os próximos anos (horizonte temporal de 2018), comprometendo-se com um aumento da rentabilidade, da solidez e da distribuição de dividendos.

Numa apresentação a analistas e investidores, o banco espanhol reviu em alta o objectivo para o rácio de capital CET1 até aos 11%. Esta meta é para 2018 e, segundo a Bloomberg, trata-se da terceira vez que o Santander revê em alta este objectivo este ano, o que demonstra a preocupação da CEO da instituição financeira, Ana Botin, em passar para os investidores a mensagem de que o banco está sólido.

No arranque deste ano o Santander concretizou um aumento de capital de 7,5 mil milhões de euros através da emissão de novas acções, sendo que agora prevê continuar a reforçar os rácios de capital de forma orgânica, ou seja, sem pedir mais dinheiro aos accionistas.

Este rácio CET1 situou-se em 9,8% em Junho. Em Março o Santander tinha como meta fixar este rácio de capital entre 10 e 11% até 2017. Em Janeiro, quando aumentou o capital, a meta era de 10%.

Na apresentação efectuada esta quarta-feira, o Santander também promete reforçar a distribuição de lucros aos accionistas, definindo que entre 30% a 40% dos resultados serão pagos em dividendos em dinheiro e estes subirão todos os anos. O Santander cortou a remuneração no início deste ano e tem optado por pagar dividendos também através da entrega de novas acções.

O JPMorgan, de acordo com a Bloomberg, estima que o Santander terá de efectuar um aumento de capital de 5,5 mil milhões de euros e cortar nos dividendos.

Quanto à evolução dos resultados, o banco espanhol estima um crescimento de dois dígitos nos lucros por acção em 2018, fixando como objectivo atingir um rácio de eficiência (custos sobre o produto bancário) abaixo de 45%.

As acções do Santander seguem pouco alteradas na bolsa de Madrid, com uma queda de 0,08% para 4,868 euros.

Ver comentários
Saber mais Santander Ana Botin dividendos banca
Outras Notícias