Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Secil quer adquirir controlo exclusivo da Cimentos da Madeira

A Secil-Companhia Geral de Cal e Cimento, empresa do Grupo Semapa, pretende adquirir o controlo exclusivo da empresa Cimentos da Madeira, segundo informa a Autoridade da Concorrência, em comunicado publicado na imprensa.

Ana Torres Pereira atp@negocios.pt 27 de Março de 2007 às 09:36
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Secil-Companhia Geral de Cal e Cimento, empresa do Grupo Semapa, pretende adquirir o controlo exclusivo da empresa Cimentos da Madeira, segundo informa a Autoridade da Concorrência, em comunicado publicado na imprensa.

A AdC "recebeu, a 30 de Janeiro de 2007, com produção de efeitos a 16 de Março, a notificação prévia de uma operação de concentração de empresas que consiste na aquisição pela Secil do controlo exclusivo da sociedade Cimentos da Madeira".

A Secil e a Cimpor realizaram no início do ano um acordo para a troca de activos nos mercados dos Açores e da Madeira, consolidando a posição de cada grupo num dos arquipélagos.

O negócio prevê que a Secil fique com a maioria do capital da Cimentos Madeira, comprando a participação da Cimpor, noticiou o "Diário de Noticias" no início deste mês.

A Cimpor, por sua vez, vai adquirir os 25% que a Secil detém nos Açores, assumindo 100% do capital da Cimentaçor. O acordo prevê também a venda da participação de 33,4% da Secil na Betão Liz à Cimpor, que passa a controlar 100% desta sociedade. A empresa de betão, com sede em Lisboa, vendeu 76,6 milhões de euros e lucrou 3,6 milhões de euros em 2005.

Na Madeira, a Secil vai aumentar a sua participação, de 14% para 57% do capital da Cimentos Madeira, ao comprar os 43% controlados pela Cimpor. Os outros 43% pertencem ao Governo Regional da Madeira.

Apesar de uma forte quebra de 30% nas vendas de cimento em 2005, a Madeira é o maior dos mercados. Em 2005, a Cimentos Madeira facturou 40,5 milhões de euros e lucrou 1,9 milhões de euros. Nos Açores, a Cimentaçor é a única a operar, tendo fechado 2005 com vendas de 334 mil toneladas, um volume de negócios de 29,1 milhões de euros e lucros de 2,7 milhões de euros.

Ver comentários
Outras Notícias