Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Sector automóvel mundial desliza para novos mínimos

As acções do sector automóvel mundial deslizam e atingem novos mínimos, numa altura em que os receios em relação ao financiamento das empresas estão a aumentar. O índice europeu Stoxx para o sector está a perder mais de 4,50% e a negociar em mínimos de mais de cinco anos.

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 24 de Fevereiro de 2009 às 13:13
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
As acções do sector automóvel mundial deslizam e atingem novos mínimos, numa altura em que os receios em relação ao financiamento das empresas estão a aumentar. O índice europeu Stoxx para o sector está a perder mais de 4,50% e a negociar em mínimos de mais de cinco anos.

O índice Dow Jones Stoxx para o sector automóvel está a perder 4,62% e a transaccionar em mínimos de Junho de 2003.

O sector automóvel tem estado sob pressão, com muitas empresas a evidenciarem problemas financeiros, numa altura em que a crise económica está a afectar as vendas do sector.

As acções da Porsche caem 4,30% para os 28,93 euros, depois de terem descido mais de 10% para um mínimo de Maio de 2003 (27,12 euros). Os investidores estão a demonstrar receios em relação à capacidade de negociação da fabricante de automóveis alemã para estender uma linha de crédito.

A Porsche está em negociações com alguns bancos para tentar alargar a linha de crédito de 10 mil milhões de euros para financiar a compra das acções da Volkswagen, que estão a perder 4,50% para os 206,00 euros.

Mas as notícias em relação a problemas de financiamento não vêm só da Europa. A japonesa Mazda também afundou na sessão de hoje para um mínimo histórico numa altura em que os investidores estão a especular em torno da necessidade da empresa aumentar o capital. A fabricante de automóveis pode ter de recorrer à ajuda do Estado.

A especulação em torno da Mazda provocou uma perda de 7,58% para os 122 ienes, depois das acções terem chegado a tocar nos 120 ienes, o que corresponde ao nível mais baixo desde 1974, ano em que as acções entraram em bolsa.

Estas notícias estão a pressionar as acções do sector um pouco por todo o mundo. Os títulos da italiana Fiat perdem 4,51% para os 3,39 euros, depois de terem negociado nos 3,3175 euros, o que representa o valor mais baixo desde que a empresa está cotada em bolsa.

A francesa Renault segue a mesma tendência, ao perder 0,44% para os 11,30 euros, depois de ter estado a transaccionar nos 10,635 euros, o mínimo histórico destas acções.

A BMW recua 5,47% para os 19,085 euros e a Peugeot desce 1,52% para os 12,96 euros

Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias