Empresas Sede da FIFA alvo de buscas

Sede da FIFA alvo de buscas

A operação levada a cabo pelas autoridades suíças pretendeu "confirmar indícios existentes e obter mais informação". O novo presidente da instituição, Gianni Infantino, não está entre os visados.
Sede da FIFA alvo de buscas
Bloomberg
Negócios 03 de junho de 2016 às 13:59

O edifício sede da Federação Internacional de Futebol (FIFA) em Zurique foi alvo de buscas pelas autoridades suíças esta quinta-feira, 2 de Junho, no âmbito das investigações anticorrupção envolvendo a entidade e que correm na justiça local. As buscas só foram conhecidas esta sexta-feira.


No decurso da operação foram apreendidos documento e dados electrónicos, confirmou a procuradoria-geral, em declarações citadas pela Reuters.

"Como parte das investigações criminais em curso no caso FIFA, o gabinete da Procuradoria Geral levou a cabo buscas na sede no dia 2 de Junho de 2016, com o objectivo de confirmar indícios existentes e obter mais informação", refere um comunicado da procuradoria.


Segundo uma porta-voz da entidade as investigações visaram indivíduos mencionados em anteriores comunicações da OAG – a Procuradoria.

De acordo com o mais recente comunicado colocado no site da OAG sobre este assunto, datado de Setembro passado, Joseph Blatter, antigo presidente da FIFA, estava sob suspeita de má gestão e de apropriação indevida, sendo Michel Platini também referido nesse documento como tendo recebido um pagamento ilegal de Blatter no valor de dois milhões de francos suíços (cerca de 1,8 milhões de euros).


Em Maio do mesmo ano tinham sido detidas 14 pessoas, nove delas com cargos executivos na organização, depois de investigações iniciadas nos EUA. Entre os acusados estavam Li, Jeffrey Webb, Eugenio Figueredo, Jack Warner, Julio Rocha, Costas Takkas, Rafael Esquivel, José Maria Marin e Nicolás Leoz. A investigação recaía sobre alegadas práticas de corrupção destes elementos desde o início dos anos 90, que terão permitido o enriquecimento ilícito deste homens ao longo de duas décadas e meia. 


Há ainda outros envolvidos nas buscas desta quinta-feira cujo nome não é referido. A mesma porta-voz garantiu que o actual presidente da FIFA, Gianni Infantino, não está sob investigação.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI