Empresas Semapa com queda de 56,6% nos lucros do primeiro trimestre

Semapa com queda de 56,6% nos lucros do primeiro trimestre

A Semapa obteve um resultado líquido de 17,2 milhões de euros nos primeiros três meses deste ano, um decréscimo de 56,6% em termos homólogos.
Semapa com queda de 56,6% nos lucros do primeiro trimestre
Carla Pedro 28 de maio de 2020 às 21:43

A Semapa registou um lucro de 17,2 milhões de euros entre janeiro e março, menos 56,6% do que os 39,7 milhões reportados no mesmo período de 2019, anunciou em comunicado à CMVM a empresa que detém a Navigator e a Secil.

 

Segundo explica, este resultado líquido resulta da combinação de um conjunto de fatores, como a redução do EBITDA total em cerca de 13,4 milhões de euros – já que a a evolução positiva do EBITDA nos segmentos cimento e ambiente não foi suficiente para compensar a redução registada pela Navigator. E esta evolução, sublinha,"decorreu da quebra significativa dos preços da pasta e do papel ocorrida ao longo do ano de 2019, que um desempenho positivo em termos de volumes e custos não conseguiu mitigar".

 

A pesar no resultado esteve igualmente o aumento de depreciações, amortizações, perdas por imparidade e provisões no valor de 1,7 milhões de euros devido ao aumento de provisões líquidas face ao período homólogo.

 

Contribui também de forma negativa a penalização dos resultados financeiros líquidos em cerca de 16,8 milhões de euros face ao período homólogo, "resultado do efeito conjugado de um desvio favorável no custo líquido de financiamento e de um desvio muito desfavorável (21,0 milhões de euros) nas diferenças cambiais, principalmente pela desvalorização do real face ao euro, de contas a receber e a pagar em moeda estrangeira por empréstimos intra-grupo na Secil".

 

O volume de negócios consolidado do grupo liderado por João Castello Branco (na foto) foi de 524 milhões de euros, uma queda de 5% face ao mesmo período do ano passado.

 

As exportações e vendas no exterior ascenderam a 382,1 milhões de euros, o que representa 72,9% do volume de negócios.

 

A empresa destaca o aumento global nos volumes de vendas do segmento pasta e papel face ao período homólogo: +4% no papel, +34% na pasta e +10% no tissue. No entanto, o desempenho ficou condicionado pela queda dos preços de venda, comparativamente ao primeiro trimestre de 2019, do índice de pasta BHKP (em euros), que caiu 29%, e do índice do papel A4, que perdeu 5,5%.

 

Ainda no que diz respeito à pasta e papel, a Semapa sublinha que a Navigator decidiu rever os investimentos previstos para 2020, cujo montante orçamentado se situava em cerca de 158 milhões de euros. "Este valor que, além de um montante de capex de manutenção e de melhorias de eficiência incluía também investimentos ambientais, grandes reparações e outros investimentos para repor a condição dos ativos, será reduzido significativamente em cerca de 88 milhões de euros, para 70 milhões de euros, com a renegociação das condições de pagamento", refere.

 

O EBITDA do primeiro trimestre da Semapa atingiu 119,1 milhões de euros, tendo sido 88,4 milhões de euros gerados na pasta e papel, 28,5 milhões de euros no cimento e 2,7 milhões de euros no ambiente.

 

No comunicado das contas sublinha-se que a pandemia Covid-19 teve implicações na generalidade das operações do grupo, com especial ênfase no segmento pasta e papel. "Assim, e ainda que de forma ainda incipiente, os resultados do primeiro trimestre de 2020 já refletem o seu impacto".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI