Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Sérgio Monteiro: "A competitividade das mercadorias pode não justificar o sobrecusto com ferrovia nova"

Secretário de Estado diz que empresários "não pagariam mais" para transportar as mercadorias das suas empresas numa nova linha de ferrovia entre Aveiro e Salamanca.

Bruno Simão/Negócios
Alexandra Noronha anoronha@negocios.pt 17 de Fevereiro de 2014 às 16:54
  • Partilhar artigo
  • 10
  • ...

O secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, disse esta tarde no Porto que não acredita que a construção de uma linha nova de ferrovia beneficiasse a economia.

 

O governante, que esteve num debate sobre as conclusões do estudo para os projectos prioritários, disse que "a competitividade da economia não justifica a intervenção, por exemplo em Aveiro-Vilar Formoso".

 

Segundo Sérgio Monteiro, o investimento não teria impacto na competitividade das mercadorias e que os empresários "não pagariam mais" para usar essa linha.

 

Sérgio Monteiro explicou ainda que havia mil milhões no fundo de coesão e mais 500 milhões do programa "Connecting Europe" que comparticipam projectos de infra-estruturas a 85%. É que esses montantes devem ser desviados sobretudo para a ferrovia. "Não pode ser de outra forma", explica. Porque os outros projectos pagam-se a si próprios mais facilmente.

 

O relatório final do grupo de trabalho para as infra-estruturas de elevado valor acrescentado, define um total de 30 projectos prioritários até 2020, num investimento global de 5.103,8 milhões de euros.

 

Dessas três dezenas de projectos, 18 dizem respeito ao sector marítimo, oito ao ferroviário, dois ao rodoviário e outros dois ao aeroportuário.

 

(Correcção: Corrige título: Substitui ""A competitividade da economia não justifica a intervenção na ferrovia" por "A competitividade das mercadorias pode não justificar o sobrecusto com ferrovia nova")

 

Ver comentários
Saber mais Sérgio Monteiro ferrovia projectos prioritários
Outras Notícias