Telecomunicações Siemens Portugal prepara criação de mais 240 empregos

Siemens Portugal prepara criação de mais 240 empregos

A Siemens Portugal terminou o ano fiscal com 433,4 milhões de euros em novas encomendas, representando um crescimento na ordem dos 10%.
Siemens Portugal prepara criação de mais 240 empregos
Bloomberg
Raquel Murgeira 12 de março de 2018 às 17:38

A Siemens Portugal registou encomendas de 433,4 milhões de euros no ano fiscal que terminou a 30 de Setembro de 2017, o que perfaz um aumento que ronda os 10%, de acordo com um comunicado da empresa.

"Temos carteira de encomendas no valor de 850 milhões de euros, perspectivando que esse valor possa chegar aos 900 milhões de euros até ao final do ano", refere a Siemens, acrescentando que os resultados obtidos em Portugal são "a confiança de que precisamos para continuar a investir no país", disse Pedro Pires de Miranda, Presidente Executivo da Siemens Portugal, no comunicado divulgado pela empresa.

A Siemens Portugal garante ainda que vai reforçar a equipa durante 2018. Para isso, criou 240 novos postos de trabalho altamente qualificados, em tecnologias de informação, engenharia e serviços financeiros e de gestão, estando já em fase de recrutamento. O ano passado, a empresa tinha já reforçado a sua equipa, contratando 253 novos colaboradores, terminando o ano com um total de 2.022 colaboradores.

Os centros de competências da empresa existentes em Portugal em áreas como as energias renováveis, mobilidade eléctrica, indústria e infra-estruturas, exportam serviços para clientes em 37 países, dando emprego a 1.080 pessoas.

O crescimento da actividade da empresa levou a Siemens Portugal a duplicar o lucro líquido para um valor de 15,3 milhões de euros, segundo dados divulgados no comunicado.

Em 2017, a Siemens Portugal ultrapassou os 100 milhões de euros com as exportações, o que representa um aumento de 30% face ao período homólogo.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub