Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Siza Vieira: "nos bens alimentares há flutuações de preços que não são preocupantes"

O ministro da Economia diz que há relativa normalidade no abastecimento de produtos alimentares.

O ministro da Economia não quis ontem falar aos jornalistas.
Tiago Petinga/EPA
Negócios 07 de Abril de 2020 às 10:18
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
Pedro Siza Vieira, ministro da Economia, garantiu, na conferência de imprensa que decorreu ontem após a reunião de concertação social, que o abastecimento de bens alimentar está a decorrer regularmente, e assumiu que há algumas flutuações de preços mas que não caracteriza como preocupantes.

O Governo criou um grupo de trabalho, a 12 de março, para o acompanhamento dos bens alimentares, que tem os ministérios da Economia e Agricultura representados. O grupo tem reunido para, segundo realça Siza Vieira, "resolver problemas específicos, transportes de mercadorias internacionais e acesso a determinados bens".

Mas o acompanhamento da situação leva Siza Vieira a dizer ter "alguma segurança quando dizemos que neste momento no abastecimento de bens alimentares está a decorrer regularmente".

Além dos abastecimentos estarem a correr "de forma regular", em relação aos preços admite que "nos bens alimentares há flutuações de preços que não são preocupantes e são explicadas pelas condições de mercado, há dificuldades de abastecimento e crescimento do preço em alguns produtos de higiene e desinfeção, gel, desinfetantes". Siza Vieira lembrou que a ASAE já levantou nove autos de notícia por suspeitas de crime de especulação e há um "conjunto de outros processos em averiguação".

"Temos visto procura grande e alguma escassez" desses bens. Neste momento, o Governo garante que está a trabalhar para aumentar a capacidade de produção em Portugal de álcool etílico e gel desinfetante. Mas não vê necessidade de intervir ao nível dos preços. 

SIza Vieira fala em "relativa normalidade que nesta matéria", mas garantiu que a situação vai continuar a ser acompanhada para que os problemas que surjam sejam resolvidos para "assegurar que não falta alimentação nestes tempos".
Ver comentários
Outras Notícias