Desporto Sócios do Sporting aprovam continuidade de Bruno de Carvalho

Sócios do Sporting aprovam continuidade de Bruno de Carvalho

Foram aprovadas, em Assembleia-Geral, as propostas de alterações aos estatutos e ao regulamento disciplinar apresentadas pela direcção.
Sócios do Sporting aprovam continuidade de Bruno de Carvalho
Lusa 17 de fevereiro de 2018 às 21:12
Os sócios do Sporting aprovaram, este sábado, a continuidade de Bruno de Carvalho na presidência do clube, numa Assembleia Geral (AG) em que passaram também as propostas da direcção de alterações aos estatutos e ao regulamento disciplinar.

O presidente da Mesa da AG, Jaime Marta Soares, anunciou que a continuidade dos órgãos sociais foi aprovada com 89,55% de votos favoráveis, numa reunião magna com a presença de quase 6.000 sócios e que se realizou no Pavilhão João Rocha, em Lisboa.

 

As alterações aos estatutos tiveram o aval de 87,3% depositados em urna e as mudanças ao regulamento disciplinar receberam uma aprovação de 87,8%, ambos bem acima da maioria de três quartos exigida pelos estatutos.

 

Esta reunião magna aconteceu duas semanas depois de uma outra em que Bruno Carvalho foi confrontado com críticas às alterações propostas pelo Conselho Diretivo e acabou por retirar os pontos da discussão e abandonar a AG.

 

Dois dias depois, alegando inexistência de condições para o debate, e queixando-se de ingratidão e de falta de apoio, anunciou outra AG para votar novamente estas duas propostas e a sua própria continuidade na liderança do clube de Lisboa, do qual é presidente desde 2013.

 

Entre as alterações aos estatutos está a criação de um conselho estratégico, composto no máximo por 15 elementos escolhidos pelo presidente da direção e que substituirá o Conselho Leonino, órgão consultivo com 50 membros que Bruno de Carvalho se propõe extinguir no final do mandato.

 

As mudanças no regulamento disciplinar preveem um agravamento do período máximo de suspensão de sócios de um para oito anos para infrações às normas, além de novas redações relativas aos deveres dos sócios, definindo uma série de atos e comportamentos que serão considerados lesivos para o Sporting.

 

O presidente do Sporting tinha anunciado que se demitia de imediato no caso de um dos dois primeiros pontos não passar, o que aconteceria se não tivessem 75% de votos favoráveis, como determinam os estatutos, e definiu a mesma margem para se manter no cargo, assegurando que, se saísse, não se recandidatava.

 

Bruno de Carvalho foi eleito pela primeira vez em 2013, com uma votação superior a 50%, tornando-se o 42.º presidente do Sporting, e foi reconduzido há menos de um ano com uma vitória esmagadora, de 86,13%.




A sua opinião22
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
mais votado Anónimo 19.02.2018

Ditadorzeco populista e demagogo. Enquanto não aparecer um espécime deste tipo na politica estamos nós bem.

comentários mais recentes
Anónimo 19.02.2018

PALHACITO ORDINÁRIO E ARROGANTE vai ser literalmente esmigalhado pela comunicação social !!!!
Vou assistir de camarote e bater palmas!

Anónimo 19.02.2018

Ditadorzeco populista e demagogo. Enquanto não aparecer um espécime deste tipo na politica estamos nós bem.

yupiiiiiiiiiii 18.02.2018

Vamos continuar a ter circo

que grande MALUCO pareçe o RPG 18.02.2018

ó RPG tu és o BRUNINHO

ver mais comentários
pub