Banca & Finanças Solomon bem posicionado para substituir Blankfein no Goldman

Solomon bem posicionado para substituir Blankfein no Goldman

David Solomon vai passar a ser o único presidente do banco norte-americano. Harvey Schwartz, que exercia as mesmas funções, vai deixar o banco a 20 de Abril.
Solomon bem posicionado para substituir Blankfein no Goldman
Bloomberg
Nuno Carregueiro 12 de março de 2018 às 14:13

O Goldman Sachs deu esta segunda-feira um sinal claro de quem está mais bem posicionado para substituir Blankfein à frente do Goldman Sachs.

 

O banco de investimento norte-americano escolheu David Solomon para presidente e "chief operating officer" do Goldman Sachs e anunciou que Harvey Schwartz, que até aqui partilhava as mesmas funções de Solomon, vai deixar o banco a 20 de Abril.

 

Este anúncio ganha relevância pois na semana passada o Wall Street Journal noticiou que Lloyd Blankfein poderia deixar o cargo de CEO até ao final do ano.

 

A notícia lançou o debate sobre quem seria o sucessor do histórico líder do Goldman Sachs, sendo que surgiram desde logo dois nomes: Solomon e Schwartz. O anúncio de que Solomon vai deixar de co-COO coloca-o agora na "pole position", sendo que Blankfein já veio avisar que a notícia do WSJ não estava totalmente correcta e que não há um "timing" para deixar o cargo que ocupa no Goldman desde Junho de 2016.

 

"Estou ansioso por continuar a trabalhar de forma próxima com o David no reforço da nossa marca em todo o mundo", disse o actual CEO  em comunicado.

 

Segundo a Bloomberg, Solomon fez carreira em Wall Street depois de ter liderado a unidade de banca de investimento do Bear Stearns durante uma década. Com 56 anos, Solomon é "disc jockey" em part-time, colecciona vinhos e é um ávido esquiador.   

 

Blankfein, de 63 anos foi nomeado CEO da Goldman em Junho de 2006, o que perfaz um mandato no grupo financeiro de 12 anos, isto depois de Henry Paulson deixar o cargo para assumir a posição de secretário do Tesouro dos EUA.




pub