Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Sonae Capital aumenta lucros no terceiro trimestre mas perde no saldo dos nove meses

A empresa do universo Sonae anunciou um aumento dos lucros e das receitas entre Julho e Setembro deste ano. No acumulado dos primeiros nove meses, passou de ganhos, no período homólogo do ano passado, para prejuízos.

Bruno Simão
Carla Pedro cpedro@negocios.pt 16 de Novembro de 2017 às 20:51
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Sonae Capital registou lucros de 3,98 milhões de euros no terceiro trimestre, um aumento de 27,4% face ao resultado positivo de 3,12 milhões que foi reportado no período homólogo de 2016.

Contudo, nos primeiros nove meses, a Sonae Capital registou prejuízos de 500 mil euros, contra lucros de 12,26 milhões um ano antes. Ou seja, no semestre a Sonae conseguiu passar de perdas para ganhos, mas nos nove meses o saldo é negativo.

 

Já o volume de negócios ascendeu a 59,64 milhões de euros, contra 52,71 milhões entre Julho e Setembro do ano passado. Aumentou, assim, 15,3%. Entre Janeiro e Setembro subiu 3,2%, ao passar de 131 para 135,18 milhões de euros.

Por seu lado, o EBITDA (resultados antes de juros, impostos, amortizações e depreciações) foi de 12,15 milhões de euros no terceiro, o que traduz um aumento de 49,6% face ao mesmo trimestre de 2016. No acumulado dos nove meses, cresceu 31,1% para 17,85 milhões.

 

Já no que diz respeito ao EBITDA que exclui provisões do rendimento garantido (ou, seja, excluindo a estimativa do valor actual dos potenciais encargos para o período do rendimento garantido nas vendas imobiliárias no Troia Resort), este ascendeu a 12,19 milhões, contra 8,20 milhões entre Julho e Setembro de 2016 (representando assim uma subida de 48,7%). Nos nove meses, aumentou 30,1% para 18,06 milhões de euros.

De acordo com a empresa, o segmento de hotelaria continua a evidenciar uma performance positiva e uma melhoria dos principais indicadores, nomeadamente taxa de ocupação (+6,3pp) e RevPAR (+13,0%), registando um crescimento de 11,3% e 37,8% no volume de negócios e EBITDA, respectivamente.

Relativamente ao segmento de activos imobiliários, realizou-se um conjunto de escrituras de venda relativas a diversos activos, no montante global de 10,2 milhões de euros. "Assinala-se que ainda se encontram em carteira CPCVs sobre um lote diverso de activos imobiliários, no montante global de 5,4 milhões de euros", salienta a Sonae Capital.

 

"O reforço da posição competitiva de cada um dos nossos negócios continua a gerar resultados positivos ao nível do volume de negócios e respectiva rentabilidade, sendo de assinalar os crescimentos verificados nos segmentos de fitness, hotelaria e energia", sublinha a CEO, Cláudia Azevedo (na foto), no comunicado de resultados enviado à CMVM.

A presidente executiva destaca ainda, na sua mensagem, o facto de o terceiro trimestre de 2017 ter sido marcado pela "integração de um novo negócio - a Adira -, de base portuguesa e que alavanca um dos principais activos e recursos do país, o know-how de engenharia, fortemente vocacionado para o mercado internacional".


(notícia corrigida e actualizada às 22:14 com os valores dos nove meses)

Ver comentários
Saber mais Sonae Capital Cláudia Azevedo
Mais lidas
Outras Notícias