Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Sotheby’s bate recorde na venda de casas de luxo

Os 220 imóveis transaccionados até Agosto já superaram o total do ano passado, que tinha sido o melhor de sempre. O escritório no Parque das Nações fecha a primeira fase de expansão em 2016.

Bloomberg
António Larguesa alarguesa@negocios.pt 08 de Outubro de 2015 às 18:29
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

A Portugal Sotheby’s International Realty vendeu 220 imóveis de luxo até Agosto, que geraram um volume de negócios de quase 200 milhões de euros. Nos primeiros oito meses deste ano, a imobiliária já tinha superado o total de vendas de 2014, que tinha sido o melhor de sempre – 212 imóveis e uma facturação de 180 milhões de euros – desde que iniciou a actividade em território nacional, em 2007.

Durante a inauguração da loja do Porto, localizada na exclusiva avenida da Boavista, o director-geral para o mercado português, Gustavo Soares, estimou que a filial portuguesa deverá fechar este ano com um volume de negócios de 300 milhões de euros, correspondente à venda de 300 casas, naquele que será o terceiro exercício consecutivo de crescimento. E garantiu que "não [sentiu] impacto com a quebra" na concessão de vistos dourados.

O valor médio das casas vendidas até Agosto cifrou-se nos 870 mil euros, mantendo-se também a percentagem (66%) do total dos negócios que é feita com clientes estrangeiros. França, Inglaterra, Irlanda e Brasil são os quatro principais países de origem dos compradores de casas de luxo em Portugal. Já a maior parte dos vendedores continuam a ser portugueses, com a imobiliária a destacar que "este movimento [permite] a entrada líquida de capital estrangeiro e o aumento do consumo interno".

"A instabilidade no Norte de África fez muito destes clientes franceses repensar posições e estão a vir mais para a Europa", justificou o gestor, salientando o interesse em casas antigas com charme, reabilitadas ou por reabilitar, sobretudo nos centros das cidades e sustentando que "o mote de entrada não tem a ver com questões fiscais, embora os possam aproveitar". Em termos de novas nacionalidades, o relevo vai para os compradores da África do Sul, em resultado de uma parceria firmada naquele país.

Escritórios pequenos no pós-2016

Até ao final de 2016, a Sotheby’s vai concluir a primeira fase de expansão em Portugal, num investimento avaliado em mais de 1,5 milhões de euros, e que inclui esta primeira loja no Porto, a segunda no Algarve (Carvoeiro), a renovação da loja de Vilamoura e a nova loja no Parque das Nações, em Lisboa. Juntando a estes o primeiro escritório na capital, o de Paço d’Arcos e do Estoril, assegura uma presença territorial que cobre 80% das transacções imobiliárias em Portugal e chegará aos 200 trabalhadores.

Segundo adiantou esta quinta-feira, 8 de Outubro, o director-geral, Gustavo Soares, a fase seguinte de expansão, que só arrancará depois de 2016, envolverá "quatro ou cinco escritórios de dimensão mais reduzida para ocupar outras partes do território" que actualmente são quase negligenciadas, como o Minho, o Douro e a região autónoma da Madeira.

Aposta no eixo Foz - Boavista

A Portugal Sotheby’s International Realty abriu esta quinta-feira, 8 de Outubro, o primeiro escritório no Porto, um espaço de 250 metros quadrados concebido pelo arquitecto Eduardo Souto Moura, que representou um investimento de meio milhão de euros.

 

A operação a Norte, liderada por Pedro Pinheiro, arrancou há meio ano com 12 trabalhadores – em dois anos deverá chegar à meia centena – e um portefólio com cerca de 300 moradias e apartamentos de luxo, localizados essencialmente no eixo Foz – Boavista, cujo valor ascende a 318 milhões de euros.

Ver comentários
Saber mais Imobiliário luxo casas Sotheby's Porto Lisboa Algarve expansão investimento França
Outras Notícias