Desporto Sporting rescindiu contratos com o fundo detentor do passe de Marcos Rojo

Sporting rescindiu contratos com o fundo detentor do passe de Marcos Rojo

A SAD do Sporting enviou um comunicado à CMVM onde informa que vai rescindir por justa causa os contratos, relacionados com os futebolistas Marcos Rojo e Zakaria Labyad, assinados com o fundo de investimento Doyen Sports. Os jogadores continuam a pertencer ao Sporting.
Sporting rescindiu contratos com o fundo detentor do passe de Marcos Rojo
Miguel Baltazar/Negócios
David Santiago 14 de agosto de 2014 às 09:15

A SAD do Sporting Clube de Portugal comunicou, na última madrugada, à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a rescisão, com justa causa, dos contratos com a Doyen Sports que envolvem os jogadores Marcos Rojo e Zakaria Labyad.

 

Esta rescisão não se refere aos direitos desportivos destes dois jogadores, que continuam, para já, na posse da SAD verde e branca, mas a todos os contratos bilaterais que envolvem o Sporting e o referido fundo de investimento. O Sporting deixa de ter qualquer ligação ao Doyen Sports por via de contratos que envolvam Rojo e Labyad.

 

Num comunicado extenso, o Sporting assume as divergência com o fundo de investimento detentor do passe do argentino Marcos Rojo, pretendido pelo Manchester United, que já chegou mesmo a apresentar uma proposta no valor de 20 milhões de euros. De acordo com as informações veiculadas pela imprensa desportiva o Sporting pretende uma verba em torno dos 30 milhões de euros.

 

A direcção da SAD leonina decidiu, assim, responde ao fundo Doyen Sports que tinha divulgado um comunicado esta quarta-feira. O fundo recordava ter possibilitado a transferência do argentino para o Sporting ao assegurar o pagamento de 75% do passe de Marcos Rojo, permitindo aos leoninos "fazer face às dificuldades de tesouraria".

 

No longo comunicado, o Doyen Sports aproveita ainda para elogiar a forma como decorreu o processo da transferência de Eliaquim Mangala do FC Porto para o Manchester City.

 

No entanto a SAD leonina, que apenas detém 25% do passe do internacional argentino, assume, neste comunicado, que proposta do Manchester de 20 milhões por Rojo "foi liminarmente rejeitada em conformidade com o combinado com o seu agente".

 

No texto enviado ao regulador português, a direcção do Sporting acusa ainda o CEO deste fundo, Nélio Lucas, de ter participado numa reunião entre elementos da direcção do Sporting e do Manchester United fazendo-se passar por representante deste clube, naquilo que classificam de "situação caricata".

 

Acusam ainda o CEO do Doyen Sports de ter enviado mensagens em tom ameaçador para o presidente leonino, Bruno de Carvalho. Chegam mesmo a citar um exemplo de uma mensagem alegadamente enviada pelo CEO do Doyen: "Se não o deixarem [Marcos Rojo] ele vai começar a provocar problemas na Academia".

 

Por fim, o Sporting garantiu que irá continuar a insurgir-se contra todos os que "se revelem como factores de desestabilização ou de manipulação", aproveitando para solicitar ao fundo de investimento Doyen para identificar "a sua estrutura societária de grupo". 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI