Desporto Sporting SAD lucra 16 milhões e volta a ter capitais próprios positivos

Sporting SAD lucra 16 milhões e volta a ter capitais próprios positivos

A Sporting SAD obteve 16,1 milhões de euros de lucro no primeiro trimestre do exercício 2018/19. Os capitais próprios da SAD do clube de Alvalade voltaram a ser positivos.
Pedro Curvelo 26 de outubro de 2018 às 18:10
A Sporting SAD obteve 16,1 milhões de euros de lucro no primeiro trimestre do exercício 2018/19, entre 1 de Julho e 30 de Setembro, apurou o Negócios. Este valor compara com lucros de 24,75 milhões de euros em igual período da época passada, quando a SAD beneficiou do apuramento para a fase de grupos da Liga dos Campeões e da transferência de jogadores como Adrien Silva.

Os capitais próprios da SAD situaram-se em 549 mil euros positivos, tal como o Negócios tinha adiantado, de acordo com as contas auditadas divulgadas esta sexta-feira, dia em que se realizou uma assembleia-geral da sociedade anónima desportiva onde foram eleitos os órgãos sociais da SAD.

O volume de negócios no trimestre cifrou-se em 50,2 milhões de euros, uma quebra de 18,8% face ao registado no período homólogo. No comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a SAD assinala que no primeiro trimestre da época passada existiram receitas decorrentes dos jogos de play-off e da fase de grupos da Liga dos Campeões, o que explica a quebra de 1,6 milhões de euros nas receitas operacionais.

Os resultados operacionais caíram 35% para 17,6 milhões de euros, tendo o activo aumentado em 12,57 milhões de euros, para 281,8 milhões, apesar do valor do plantel ter sofrido uma redução de 2,08 milhões, para os 79,1 milhões de euros. O passivo, por seu turno, diminuiu em 1,3 milhões de euros, situando-se nos 281,2 milhões de euros.

A Sporting SAD fechou o exercício de 2017/18 com prejuízos de 19,9 milhões de euros e capitais próprios negativos de 13,3 milhões de euros.

Os resultados trimestrais foram alcançados, essencialmente, pela administração da SAD liderada por Sousa Cintra, que assegurou a transição entre a destituição de Bruno de Carvalho e a eleição, a 8 de Setembro, de Frederico Varandas como presidente do clube e, posteriormente, a sua nomeação para a liderança da SAD.

O presidente dos "leões", Frederico Varandas, assumiu, a 12 de Setembro, a presidência da SAD após a renúncia de Sousa Cintra. 


(Notícia actualizada às 20:50 com informação constante da apresentação de contas trimestrais)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI