Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Tarifa social custará 40 milhões por ano à EDP, Mexia diz que "não é justo"

A eléctrica prevê uma factura de 40 milhões se a medida abranger meio milhão de consumidores. A proposta do Governo, porém, prevê que a tarifa chegue a um milhão de consumidores economicamente carenciados.

Miguel Baltazar/Negócios
  • Assine já 1€/1 mês
  • 16
  • ...

A EDP voltou à carga sobre o novo regime de tarifa social na energia. A companhia prevê um custo anual de 40 milhões de euros se a medida for aplicada a 500 mil famílias. De acordo com a proposta original, a medida deverá chegar a um milhão de famílias, podendo aumentar a factura para o dobro, 80 milhões.

"Portugal foi o único país que adoptou isto. Não é justo", criticou António Mexia esta quinta-feira, 5 de Maio, durante o encontro com investidores no EDP Capital Markets Day em Londres.

"Gostamos da ideia da tarifa social, mas gostamos da proposta da Comissão Europeia, do Parlamento Europeu", acrescentou o presidente da EDP perante uma plateia constituída por analistas.

Neste sentido, a EDP está a "trabalhar para que Portugal adopte  filosofia europeia e não a filosofia nacional".

Um pouco antes, o administrador Miguel Stilwell de Andrade tinha concretizado o modelo defendido pelas instâncias europeias, frisando, no entanto, que a tarifa social é importante para os consumidores carenciados. "Defendemos que este custo deve seguir as linhas europeias: deve ser suportado pelo Orçamento do Estado ou ser suportado pelos outros consumidores".

O novo regime da tarifa social foi proposto pelo Bloco de Esquerda e aceite pelo Governo de António Costa. As mudanças entram em vigor no mês de Julho e prevêem a atribuição automática da tarifa social aos consumidores economicamente carenciados. O desconto vai ser totalmente suportado pelo sector eléctrico, enquanto no anterior modelo um terço dos custos saía do Orçamento do Estado.

A medida abrange actualmente 140 mil consumidores que contam com um desconto de 34% na electricidade e gás natural. No entanto, este valor está longe da meta inicial de 500 mil consumidores que deveriam ser abrangidos. 

Ver comentários
Saber mais EDP António Mexia Bloco de Esquerda Governo António Costa economia negócios e finanças política energia electricidade dinheiro tarifa social
Outras Notícias