Tecnologias Tecnológica Dell poderá regressar ao mercado de capitais

Tecnológica Dell poderá regressar ao mercado de capitais

A Dell, que se tornou uma empresa privada em 2013, está a avaliar algumas opções estratégicas com o objectivo de impulsionar a rentabilidade Em cima da mesa está a possibilidade de realizar uma oferta pública inicial ou compra de activos.
Tecnológica Dell poderá regressar ao mercado de capitais
reuters, bloomberg
Ana Laranjeiro 26 de janeiro de 2018 às 08:52

Em 2013, e depois de uma disputa entre os principais accionistas, os detentores de acções da tecnológica Dell acederam a que empresa se tornasse privada. Michael Dell (na foto) fundador da empresa apresentou, nessa altura, uma oferta de 24,9 mil milhões de dólares para retirar a empresa do mercado de capitais que foi aceite pelos accionistas.

Cerca de quatro anos depois, a empresa liderada pelo fundador Michael Dell pode voltar a entrar para o mercado de capitais. Fontes das agências de informação internacionais avançam que a empresa está a avaliar várias opções estratégicas. Em cima da mesa está a possibilidade da firma realizar uma oferta pública inicial (IPO na sigla em inglês) ou adquirir activos.

A companhia está a ser pressionada para aumentar a sua rentabilidade depois da compra da EMC - multinacional especializada em armazenamento - não ter gerado as poupanças esperadas nem ter tido o desempenho antecipado, escreve a Reuters. A fabricante de computadores norte-americana comprou a EMC em 2016 por 63,4 mil milhões de dólares.

A Bloomberg acrescenta que levantar capital permitirá à empresa expandir as suas operações ou reembolsar alguma da dívida que tem. Os dados compilados por esta agência indicam que a tecnológica tem uma dívida de 46 mil milhões de dólares.

Cerca de três mil milhões de dólares em obrigações atingem a maturidade em 2018 e 4,35 mil milhões de dólares em obrigações atingem a maturidade no próximo ano.

O conselho de administração da empresa sedeada no Texas (EUA) deve reunir-se ainda este mês para tomar uma decisão, apontam as agências noticiosas, citando fontes. Apesar destas possibilidades estarem em cima da mesa, o conselho de administração pode decidir que, nesta altura, não vai avançar nem como o IPO nem com a aquisição de activos, sublinha ainda uma fonte da Bloomberg.

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub