Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Tele2 prevê «break even» em três anos

A Tele2, operadora de telefonia sueca que está a entrar em Portugal, prevê atingir o «break even» financeiro, no terceiro ano de actividade, prevendo o operacional ser alcançado dentro de ano e meio, disse ao Negocios.pt Inácio de Montis, director geral d

Negócios 09 de Setembro de 2003 às 12:49
  • Partilhar artigo
  • ...

A Tele2, operadora de telefonia sueca que está a entrar em Portugal, prevê atingir o «break even» financeiro, no terceiro ano de actividade, prevendo o operacional ser alcançado dentro de ano e meio, disse ao Negocios.pt Inácio de Montis, director geral da Tele2 Portugal.

Em todos os países onde opera, a Tele2 define o terceiro ano como a meta para alcançar o «break even».

Em Espanha, onde entrou há dois anos e meio, está a seis meses de atingir esta meta.

Tele2 ambiciona 500 mil clientes em 2005

O objectivo da empresa para Portugal é «estar presente entre 3 a 5% dos lares portugueses no final do primeiro ano de actividade», o que corresponde a um total de 100 mil clientes, afirmou Montis, em conferência de imprensa.

Em 2005, a meta é alcançar os 500 mil clientes, pretendendo «roubar quota principalmente, à Portugal Telecom», acrescentou o mesmo responsável, em conferência de imprensa de apresentação da nova empresa que começa operar na próxima sexta-feira.

A Tele2 recusa-se a divulgar valores de facturação previstos, bem como de investimentos. Mas este terá, nas palavras dos responsáveis da empresa, reduzido, na medida em que a Tele2 opera, unicamente, através do acesso indirecto, ou seja, aluga circuitos a outros operadores e transporta o tráfego.

De acordo com Jean-Louis Constanza, vice-presidente da empresa para o Sul da Europa «essa é a grande vantagem da Tele2».

Tele2 oferece descontos de 50% face a PT

«A Tele2 é um operador bem sucedido, pois temos uma estratégia única e simples. Somos os líderes em preços baixos», referiu este responsável.

Em Portugal, a Tele2 quer também ser líder em preços, garantindo um tarifário com um preço por minuto de metade do custo da PT, segundo os responsáveis da empresa.

Ver comentários
Outras Notícias