Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Telefónica diz que ainda não há acordo sobre Vivo

A operadora de telecomunicações espanhola Telefónica, parceira estratégica da Portugal Telecom nas comunicações móveis no Brasil, confirmou hoje a existência de negociações com a empresa portuguesa sobre o "futuro accionista" da Vivo. Mas assegura que "nã

Isabel Aveiro ia@negocios.pt 26 de Abril de 2007 às 09:57
  • Partilhar artigo
  • ...

A operadora de telecomunicações espanhola Telefónica, parceira estratégica da Portugal Telecom nas comunicações móveis no Brasil, confirmou hoje a existência de negociações com a empresa portuguesa sobre o "futuro accionista" da Vivo. Mas assegura que "não existe nenhum acordo firmado".

Em comunicado emitido hoje após a abertura da sessão em Madrid, o grupo Telefónica adianta que "com respeito à notícia publicada no passado dia 24 de Abril no sistema de difusão e informação ‘Broadcast da Agência Estado’ do Brasil", em relação a "possíveis movimentos" na composição accionista da Vivo Participações, a operadora de telecomunicações espanhola afirma que "tem mantido conversações com a Portugal Telecom" sobre o "futuro accionista da Brasilcel", que controla 63% daquela companhia brasileira.

Na primeira declaração formal da Telefónica sobre a matéria, a administração da espanhola assegura ainda que as mesmas conversações têm sido realizadas "com certa periodicidade", embora "sem que exista nenhuma acordo firmado".  

O site espanhol "El Confidencial" tinha avançado na passada terça-feira que a PT e a Telefónica já tinham chegado a acordo para que a Vivo passasse para o controlo accionista espanhol.

A Brasilcel é detida em partes iguais entre a Portugal Telecom e a Telefónica, desde que em 2002 as duas companhias decidiram juntar esforços e criar a maior operadora de telecomunicações móveis da América Latina. Confrontada com uma concorrência crescente, nomeadamente da Telecom Itália e da América Móvil, a Vivo tem vindo contudo a perder quota de mercado na maior economia da América do Sul, tendo terminado Março passado com 29 milhões de subscritores.

Hoje, o Jornal de Negócios adianta que a PT vai avançar com a aquisição da Oi/Telemar, caso venda a participação que detém na Vivo à Telefónica. "A PT quer ficar no Brasil, na Vivo ou noutra operação que (nós) consideremos atractiva", adiantou Henrique Granadeiro, em entrevista concedida à revista oficial do grupo.  

As acções da PT seguiam a avançar 0,29%, para 10,48 euros, enquanto em Madrid a Telefónica valorizava 0,66%, para 16,86 euros.

Outras Notícias