Aviação Transportadora aérea angolana anuncia "ajustes" ao "excessivo" número de trabalhadores

Transportadora aérea angolana anuncia "ajustes" ao "excessivo" número de trabalhadores

O presidente do conselho de administração da Transportadora Aérea Angolana (TAAG), José Kuvingua, anunciou esta quinta-feira que a sua direcção vai "ajustar o excessivo número de trabalhadores" com as "reais necessidades" para o funcionamento da operadora estatal.
Transportadora aérea angolana anuncia "ajustes" ao "excessivo" número de trabalhadores
Lusa 18 de janeiro de 2018 às 14:30
"A primeira coisa será o reenquadramento do pessoal de acordo com as reais necessidades, portanto poderá correr transferências internas e também o cancelamento dos enquadramentos ou recrutamentos sem propósitos justificados", disse José Kuvingua.

Em declarações à imprensa a margem da Conferência Internacional sobre a Aviação Civil, promovida, esta quinta-feira, 18 de Janeiro, pela Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) em parceria com TAAG o responsável recordou que a medida consta do plano de reestruturação da transportadora.

"O que pesa mais na TAAG são os custos com o pessoal, portanto temos um número excessivo de trabalhadores para aquilo que é a quantidade de equipamentos que dispomos, e sabemos que uma das grandes metas do processo de reestruturação é ajustar a quantidade de trabalhadores", explicou.

José Kuvingua referiu ainda que no âmbito do programa de refundação da companhia área angolana muita coisa já foi feita, apontando as "melhorias no seu funcionamento e redução dos atrasos" como alguns dos principais ganhos.

"Temos ainda a equação do número de trabalhadores em relação aos equipamentos e a organização da sua própria estrutura interna, portanto isto é um programa que deve ser continuidade", assegurou.

Questionado sobre a abertura dos céus de Angola pretensão manifestada pelo presidente da IATA com intuito de "tornar as viagens mais acessíveis e daí arrecadar mais receitas" o presidente da TAAG garantiu que questão "está já a ser equacionada" pelo Governo angolano.

"A questão da abertura dos céus é da responsabilidade do Governo no âmbito das suas relações com os outros países no quadro dos acordos internacionais, é uma questão que o Estado está a equacionar e na devida altura vai de certeza ratificar estes acordos e aí sim faremos o uso desta ferramenta", concluiu.



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
mais votado Exemplo para a Caixa Geral de Depósitos... 18.01.2018

Exemplo para a Caixa Geral de Depósitos, onde tem havido grande preocupação com os chamados "Excedentários" .
Excedentários dos quais alguns, são autênticos parasitas, admitidos ao abrigo de práticas nepotistas, ou de preocupações de certos elementos em consolidarem a sua posição por via alheia ao trabalho desenvolvido ou à competência evidenciada;
Mas Excedentários dos quais muitos estão ao nível das melhores tradições de Profissionalismo e Competência da CGD do passado, justificando por tal um especial esforço de reaproveitamento no superior interesse dos Clientes e da CGD.
Esta notícia que chega de Angola não deixa de causar profunda satisfação e orgulho, porque é indicio para os que outrora passaram por Angola e ficaram a amar Angola para sempre, que os seus Alunos de antanho, hoje independentes, estão a seguir rumos que até podem servir de lição.
Que o Trabalho, a Inspiração, um clima de Liberdade e Democracia e a Sorte, os acompanhe e os ajude a construir uma grande Nação.

comentários mais recentes
Exemplo para a Caixa Geral de Depósitos... 18.01.2018

Exemplo para a Caixa Geral de Depósitos, onde tem havido grande preocupação com os chamados "Excedentários" .
Excedentários dos quais alguns, são autênticos parasitas, admitidos ao abrigo de práticas nepotistas, ou de preocupações de certos elementos em consolidarem a sua posição por via alheia ao trabalho desenvolvido ou à competência evidenciada;
Mas Excedentários dos quais muitos estão ao nível das melhores tradições de Profissionalismo e Competência da CGD do passado, justificando por tal um especial esforço de reaproveitamento no superior interesse dos Clientes e da CGD.
Esta notícia que chega de Angola não deixa de causar profunda satisfação e orgulho, porque é indicio para os que outrora passaram por Angola e ficaram a amar Angola para sempre, que os seus Alunos de antanho, hoje independentes, estão a seguir rumos que até podem servir de lição.
Que o Trabalho, a Inspiração, um clima de Liberdade e Democracia e a Sorte, os acompanhe e os ajude a construir uma grande Nação.

General Ciresp 18.01.2018

Acelera la essa merda antes q sejam enraizados armenios dentro da empresa,porque se tal acontece antes da limpeza,viram todos a patroes e ai os aeroportos estao sempre cheios,quem por la passa parece q ve domingo todos os dias da semana.O privado entrega-lhes o voto e eles as contas para o priv paga

pub