Empresas Tribunal considera AG de destituição de Bruno de Carvalho legítima mas sem condições de segurança

Tribunal considera AG de destituição de Bruno de Carvalho legítima mas sem condições de segurança

O tribunal reconheceu que Jaime Marta Soares é o presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting e que a AG de destituição de Bruno de Carvalho agendada para 23 de Junho é legítima, mas considera não estarem reunidas as condições de segurança para a sua realização. Marta Soares pede ao conselho directivo que assegure essas condições.
Tribunal considera AG de destituição de Bruno de Carvalho legítima mas sem condições de segurança
Negócios 08 de junho de 2018 às 19:37
O Tribunal indeferiu a providência cautelar interposta pelo presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting porque entendeu que as medidas requeridas não eram suficientes para garantir a segurança dos sócios na AG de destituição de dia 23 de Junho - a fundamentação da providência era feita com base em pressupostos de segurança.

No entanto, a AG foi considerada legítima, no sentido em que Jaime Marta Soares foi reconhecido como o legítimo presidente da MAG, refere o Record.

Assim, diz ter legitimidade Marta Soares para realizar a Assembleia Geral e solicitou ao Conselho Directivo do clube que assegure as devidas medidas de garantia de segurança-

"Tendo em conta a referida decisão e as conclusões alcançadas pelo Tribunal, reitero o pedido ao Conselho Directivo do Sporting Clube de Portugal para que tome todas as medidas necessárias para assegurar a realização da Assembleia Geral de dia 23 de Junho de 2018, com as medidas de segurança necessárias para que os sócios do clube possam participar e exercer os seus direitos", refere Marta Soares em comunicado.






pub