Turismo & Lazer  TripAdvisor reforça cortes nos trabalhadores com colapso do turismo

 TripAdvisor reforça cortes nos trabalhadores com colapso do turismo

Já em janeiro a empresa tinha reduzido a respetiva equipa em 200 funcionários, aos quais agora se podem vir a somar 1000.
 TripAdvisor reforça cortes nos trabalhadores com colapso do turismo
Bloomberg
Negócios 28 de abril de 2020 às 17:43

O TripAdvisor estará a dispensar mais trabalhadores à medida que a pandemia de coronavírus continua a afetar o setor do turismo.

Uma publicação especializada em viagens e citada pela CNBC, a Skift, apontou que os cortes na força de trabalho do tripAdvisor iam chegar a quase um quarto do total, ou seja, 1.000 indivíduos, 600 dos quais nos Estados Unidos. A empresa, até à data, registava 4.200 funcionários. 

Fonte oficial da empresa não confirmou os números avançados pela Skift, mas adiantou que a empresa está a preparar uma comunicação sobre o assunto para divulgar brevemente.

Já em janeiro a empresa tinha reduzido a respetiva equipa em 200 funcionários, uma mudança que incidiu sobretudo sobre a divisão de experiências, que prepara ofertas de atividades para viagens.

Mais recentemente, em março, o CEO, Stephen Kaufer, anunciou que iria abdicar do respetivo salário até ao final do ano, o qual ascende a 800.000 dólares base, mas que quase tocou os 2 milhões quando somados os incentivos e prémios que colheu em 2018.

Além da pandemia, a empresa também sofreu com a entrada da Google no mercado de pesquisa de viagens, tendo chegado a queixar-se de pouca visibilidade no motor de busca, justificando desta forma ter ficado aquém dos resultados no terceiro trimestre do ano passado.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI