Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

"Tupperwares" já só valem 20% das vendas da marca

A multinacional vai juntar em Tróia os 250 melhores vendedores da insígnia, que no ano passado captou menos demonstradores mas aumentou 15% a facturação em Portugal.

Bruno Simão
António Larguesa alarguesa@negocios.pt 05 de Maio de 2016 às 12:49
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

As vendas da Tupperware em Portugal voltaram a aumentar de intensidade, depois do abrandamento do crescimento registado em 2014, quando a percentagem de progressão (10%) caiu para metade face ao ano anterior. Os dados oficiais mostram que em 2015 as vendas aceleraram novamente, registando uma subida homóloga de 15% que se manteve no primeiro trimestre deste ano.

 

No acumulado dos últimos quatro anos, coincidentes com o período mais intenso da crise, o crescimento do negócio da Tupperware no país ultrapassou os 70%. Um registo que beneficiou, entre outros factores, do aumento do número de refeições confeccionadas em casa e também do facto de mais pessoas terem passado a levar o almoço preparado de casa para comer no local de trabalho.

 

Além disso, em termos de produtos há também uma "verdadeira revolução" em curso no próprio negócio, sentida à escala global. É que os clássicos recipientes destinados à conservação, congelação e transporte de alimentos já só representam um quinto das vendas da multinacional norte-americana. Os utensílios para cozinhar e os produtos para confeccionar alimentos no micro-ondas e forno geram mais receitas do que os recipientes plásticos popularmente designados "tupperwares".

 

Menos demonstradores a entrar

 

Os 250 portugueses que mais contribuem para o negócio e os que lideram as equipas de vendas – incluindo um proveniente de Braga que factura mais de dois milhões de euros por ano – vão juntar-se a partir desta quinta-feira, 5 de Maio, num hotel em Tróia. Nesta convenção vão ser distinguidos pelo director-geral ibérico, António Gil (na foto), um adepto da gestão participativa, que apresentará também os resultados do ano aos colaboradores.

 

A força de vendas externa em Portugal ronda as 12 mil pessoas, tendo registado apenas um ligeiro crescimento (3%) no ano passado, adiantou ao Negócios fonte oficial da empresa. Ainda assim, este abrandamento na capacidade de recrutamento parece não ter afectado a progressão ao nível da comercialização no país.

 

Desde 2011, o número de demonstradores aumentou 45% e o perfil, traçado por António Gil, também oscilou desde a chegada da troika ao país: atraem mais jovens – a idade média já está abaixo dos 40 anos – e homens ao negócio, embora as mulheres representem ainda 90% do total. A maioria busca um segundo trabalho e rendimento extra, mas há um "aumento substancial", sobretudo de jovens, que faz desta a principal ocupação e aposta de carreira.

 

Além da vertente comercial, a Tupperware tem também uma operação industrial em Portugal. A segunda maior fábrica do grupo a nível mundial – e a mais produtiva da Europa – está situada em Montalvo, no concelho de Constância, exportando 97% da produção e empregando perto de 400 trabalhadores.

Ver comentários
Saber mais Comércio Tupperware Portugal vendas demonstradores convenção Tróia António Gil indústria
Outras Notícias