Empresas Unicer fecha produção de cervejas em Santarém em 2013

Unicer fecha produção de cervejas em Santarém em 2013

A Unicer vai fechar a sua unidade de produção de cervejas em Santarém em Março de 2013, na sequência de um processo de reorganização industrial. Em cinco anos, o grupo reduziu mais de 700 postos de trabalho.
Lusa Isabel Aveiro 12 de janeiro de 2012 às 17:11
A Unicer, que convocou para esta tarde uma reunião de quadros para comunicar a decisão de encerrar a unidade que detém há 39 anos em Santarém, e que afecta 133 trabalhadores da fábrica, garantiu à Lusa que o objectivo é reintegrar funcionários noutros centros de produção, nomeadamente em Leça do Balio, onde serão centralizadas a produção e o enchimento de cerveja.

"A Unicer estima poder disponibilizar cerca de 60 lugares e considerará todas as candidaturas que surgirem neste sentido", adiantou a empresa num comunicado.

De acordo com o relatório e contas da Unicer relativo ao exercício de 2010, a fabricante da cerveja Super Bock tinha em 2006 um número médio de 2.330 trabalhadores, ano em que Pires de Lima substituiu Manuel Ferreira de Oliveira à frente da administração executiva da companhia.

Em 2010, tal média baixara para 1.625 colaboradores, até porque a Unicer encerrou a fábrica de Loulé em 2007. Ou seja, entre 2006 e 2010 a redução de postos de trabalho na companhia foi de 705 empregos.

Mas, agora, ainda de acordo com a notícia divulgada pela Lusa, a Unicer explica que haverá um investimento de 80 milhões de euros na consolidação da operação de cervejas em Leça do Balio, sem pormenorizar a quanto tempo e se implica outros encerramentos no grupo.

O plano visa optimizar "a infra-estrutural industrial da empresa na área das cervejas" e é "indispensável para a eficiência e competitividade" e para a manutenção de mais de 1.400 postos de trabalho directos. Ora, se foi com esse número que a Unicer terminou o ano de 2011, a redução de postos de trabalho na cervejeira aumenta para a casa dos 930 empregos desde 2006.

A Lusa adianta ainda que “para os trabalhadores que não se enquadrem neste âmbito” [da reestruturação industrial], o grupo Unicer vai ter um "programa de apoio que integra uma compensação acima da definida legalmente e contempla um programa de 'outplacement' e formação focados na empregabilidade".

A fábrica de Santarém vai manter a plataforma logística e a operação de refrigerantes. O grupo detém, segundo o relatório e contas de 2010, mais sete unidades de produção no País.

Até ao momento não foi possível obter dados adicionais de fonte oficial da Unicer.

(Actualiza notícia às 18h30 com mais informação)



Marketing Automation certified by E-GOI