Media Vem aí um novo jornal: chama-se "Observador", é digital e tem David Dinis como director

Vem aí um novo jornal: chama-se "Observador", é digital e tem David Dinis como director

Nomes ligados ao PSD lançam jornal digital. Dinamizado por Alexandre Relvas e Carrapatoso, "Observador" será dirigido por David Dinis. Novo órgão de comunicação social, "100% português", deverá conhecer a luz do dia ainda no primeiro semestre de 2014.
Vem aí um novo jornal: chama-se "Observador", é digital e tem David Dinis como director
Jorge Paula/Correio da Manhã
Negócios 03 de janeiro de 2014 às 20:05

Chama-se O "Observador" e é o projecto digital de comunicação social sob orientação dos sociais-democratas Alexandre Relvas e António Carrapatoso. David Dinis, até aqui editor de política do semanário “Sol”, assumirá a direcção. Existirão cerca de 15 investidores no projecto. A garantia é de que o jornal será “independente”, “fruto de um novo grupo de comunicação social 100% português”.

 

“O 'Observador' tem um ponto de vista editorial: defende sem ambiguidades a democracia representativa, a economia de mercado e uma sociedade aberta e global – por isso estimulará debates públicos e não hesitará em tomar posição”, indica a página digital do projecto, que procura, como colaboradores, jornalistas digitais, front-end developers e webdesigners com capacidade editoral.

 

Carrapotoso foi presidente da Vodafone e um dos nomes ligados à ala liberal do PSD, tendo sido, aliás, uma figura apontada para a pasta da Economia quando o actual Governo entrou em funções. Relvas é também um militante social-democrata. Tanto Relvas como Carrapatoso terão a ideia de que falta um diário de referência independente e financeiramente sustentável, como avançou o “Expresso” em Novembro, quando deu conta da fase embrionária deste projecto.

 

Se nessa altura o projecto ainda estava por delinear, neste momento, já haverá mais certezas. David Dinis abandonou esta sexta-feira a função de editor de política do “Sol”, de acordo com uma informação avançada esta tarde pelo “Meios e Publicidade” e confirmou a ida para o projecto.

 

Segundo o “Diário Económico”, Dinis, que foi assessor de imprensa do ex-primeiro-ministro Durão Barroso, será o director executivo, ficando José Manuel Fernandes como “publisher”. Até aqui, escreve o “Meios e Publicidade”, o antigo director do “Público” terá actuado já como consultor na definição da estratégia do novo jornal digital. De acordo com o “Económico”, Rui Ramos assumirá a coordenação do conselho editorial e Diogo Queiroz de Andrade a direcção criativa.

 

15 investidores para lançar jornal até Junho

 

Luís Amaral, investidor que detém o Eurocash na Polónia, o maior grupo grossista do país, deverá ser um dos nomes a financiar o projecto, num grupo de 15 investidores que deverão integrar, segundo a imprensa nacional, João Talon, António Pinto Leite e Filipe de Botton.  

 

O foco no digital deste projecto é reforçado no texto publicado no site: “é um meio de comunicação digital que nasce sem os condicionamentos do papel e assume o seu carácter inovador”.


Segundo o "Diário Económico", o "Observador" deverá ser lançado ainda no primeiro semestre do ano. É precisamente esse o quadro temporal para arrancar outro projecto online. O "Expresso" pretende lançar uma edição diária digital, de segunda a sexta-feira, no primeiro semestre de 2014, que será dirigida pelo antigo director do Negócios, Pedro Santos Guerreiro.

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI