Empresas Vista Alegre sobe lucros para 7,5 milhões em 2019 e "parte a loiça toda" lá fora

Vista Alegre sobe lucros para 7,5 milhões em 2019 e "parte a loiça toda" lá fora

A Vista Alegre fechou 2019 a superar os resultados do ano passado, com os mercados externos a pesarem mais de 70% no volume de negócios.
Vista Alegre sobe lucros para 7,5 milhões em 2019 e "parte a loiça toda" lá fora
Pedro Elias/Negócios
Ana Batalha Oliveira 26 de março de 2020 às 18:38

A Vista Alegre terminou o ano de 2019 com lucros de 7,5 milhões de euros, superando em mais de 200.000 euros – ou seja, 3% - o obtido no ano anterior, impulsionada sobretudo pelos resultados ao nível das operações. É fora das fronteiras de Portugal que a marca vai buscar a maior parte das receitas. 

"O desenvolvimento de novos produtos e coleções, assim como a melhoria dos processos produtivos e de inovação tecnológica, bem como a ampliação da capacidade produtiva das suas fábricas têm sido fatores chave para a boa performance operacional da Vista Alegre", justifica a empresa, no comunicado publicado na página da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).  

O resultado operacional foi de 14,3 milhões de euros, superior em 26% face ao alcançado no período homólogo de 2018. "A Vista Alegre teve um excelente desempenho operacional durante o exercício de 2019, tendo o Volume de Negócios atingido 120 milhões de euros e o EBITDA 25,6 milhões de euros", realça a empresa no comunicado. O incremento no volume de negócios em comparação com o ano anterior foi de 21% e o do EBITDA foi de 43%.

Os mercados externos têm um grande peso nos números da Vista Alegre, representando 72,5% do volume de negócios, um crescimento de 5.3 p.p. face ao período homólogo. Uma percentagem que, em termos de vendas, se traduz em 87,1 milhões de euros. "Este aumento é justificado pelo crescimento do volume de negócios nos mercados europeus, nomeadamente em França, Holanda e Itália, países com maiores crescimentos", explica a marca.

Já o mercado interno teve um valor de vendas de 33 milhões de euros, suportado pelo negócio das lojas próprias e canal HORECA.

Paralelamente aos ganhos, houve investimento, na ordem dos 23 milhões de euros, nota a Vista Alegre. O maior investimento foi no segmento do cristal e do vidro, de 7,2 milhões de euros, ao qual se seguiu o segmento da porcelana, mas também o segmento do grés mesa e da faiança.

"No global, os investimentos realizados potenciam o aumento de capacidade produtiva e uma maior eficiência operacional e a redução de custos, reforçando o posicionamento da Vista Alegre como detentora das fábricas tecnologicamente mais avançadas do mundo nos segmentos de mercado de cerâmica, cristal e vidro", afirma a Vista Alegre.

2019 fica ainda na história da empresa como o ano em que esta recebeu mais prémios internacionais: foram ao todo 39, atribuídos por entidades de países como os Estados Unidos, Itália, Alemanha e Reino Unido.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI