Bolsa Vista Alegre tem até 31 de Maio para avançar com aumento de capital

Vista Alegre tem até 31 de Maio para avançar com aumento de capital

Os accionistas da Vista Alegre aprovaram o aumento de capital que a empresa quer fazer para posteriormente aumentar a dispersão em bolsa. O conselho de administração tem até 31 de Maio para fixar os termos e condições da operação.
Vista Alegre tem até 31 de Maio para avançar com aumento de capital
Sara Antunes 12 de outubro de 2018 às 18:41

Os accionistas da Vista Alegre aprovaram esta sexta-feira, 12 de Outubro, o aumento de capital no montante de 17,4 milhões de euros, de acordo com o comunicado emitido para a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

 

O objectivo final desta operação é realizar uma oferta pública de venda destas acções e elevar o free float da Vista Alegre para até 25%, tal como a empresa explicou a 8 de Outubro. Actualmente o "free float" da Vista Alegre é inferior a 3%.

 

Os accionistas deram agora ao conselho de administração o poder de "administração fixar os termos e características do eventual aumento" de capital "até 31 de Maio de 2019".

 

No âmbito do aumento de capital, o grupo Visabeira, que actualmente detém cerca de 90% do capital da Vista Alegre, verá a sua participação diminuir para 70%, até porque, além da emissão de novas acções, a Visabeira venderá mais 21,77 milhões de títulos que actualmente estão em suas mãos. 

 

A Visabeira tinha já admitido que queria manter a Vista Alegre Atlantis em bolsa e aumentar o capital disperso desta cotada. Nuno Miguel Marques, CEO da Visabeira, assumiu esta posição em entrevista ao Negócios e Antena 1, em Março, não tendo na altura um calendário para o fazer. Ainda assim, admitia que pudesse ocorrer ainda este ano. E desde então foram feitas várias operações com vista à reorganização da Vista Alegre.

Em Julho, a Vista Alegre aumentou o seu capital, através da emissão de novas acções. Apesar de terem sido admitidas 367.743.189 acções ordinárias da VAA, que representam 24,13% do capital social da cotada, o "free float" manteve-se nos 2,46%.

 

Entretanto, a Vista Alegre comprou, à Visabeira, a Cerutil, empresa que detém a Bordallo Pinheiro por 48,5 milhões de euros. E vendeu, também à Visabeira, a VA GRUPO - Vista Alegre Participações por 21,7 milhões de euros. Operações que ajudaram a reorganizar a empresa.

 

Paralelamente, em Setembro houve um reagrupamento de acções, com os accionistas a passarem a deter uma acção por cada 10 que tivessem em mãos.

 

A OPV que será agora realizada tem o objectivo de elevar o capital disperso e tornar a Vista Alegre numa cotada com mais atractividade em bolsa.