Empresas Vodafone quer mais quota em Portugal

Vodafone quer mais quota em Portugal

António Carrapatoso quer «reforçar ligeiramente» a quota da Vodafone em Portugal, continuando assim a «conquista» do mercado que a operadora tem conseguido nos últimos dois anos. O líder da subsidiária portuguesa da operadora britânica diz-se «orgulhoso»
Filipe Paiva Cardoso 01 de junho de 2006 às 11:47

António Carrapatoso quer «reforçar ligeiramente» a quota da Vodafone em Portugal, continuando assim a «conquista» do mercado que a operadora tem conseguido nos últimos dois anos. O líder da subsidiária portuguesa da operadora britânica diz-se «orgulhoso» do sector das telecomunicações móveis em Portugal.

O presidente da Vodafone Portugal afirmou ontem à noite, durante o jantar promovido pela Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações

(APDC), estar «orgulhoso do sector móvel português» que na sua opinião está ao nível, ou acima, da União Europeia.

A elevada taxa de penetração dos telemóveis, o ritmo da migração fixo-móvel e o nível da despesa em telecomunicações, face ao Produto Interno Bruto (PIB), assim como a elevada taxa de cobertura no território nacional, foram as principais razões apontadas por Carrapatoso a justificar o seu «orgulho».

Segundo os dados avançados pelo convidado da APDC, a Vodafone conquistou nos últimos dois anos mais de 3% do mercado das comunicações móveis em Portugal, tendo ganho quota tanto à TMN como à Optimus que, de acordo com António Carrapatoso, caíram 4,4% e 5,9%, respectivamente, contra o crescimento de 1,6% da Vodafone.

A quota da Vodafone, em termos de receitas, estava no final de Março nos 37,7% do mercado móvel português, de acordo com o presidente da operadora.




Marketing Automation certified by E-GOI