Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Volkswagen reúne estado-maior para decidir futuro do presidente

A fabricante alemã de automóveis Volkswagen, que se descobriu que nos Estados Unidos da América introduziu um software para dissimular os testes sobre as emissões poluentes dos carros, vai reunir o conselho de administração esta sexta-feira, 25 de Setembro, depois da reunião que hoje deve juntar o comité executivo.

Bloomberg
Negócios 23 de Setembro de 2015 às 09:42
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
Martin Winterkorn está sob fogo cruzado. O presidente executivo da fabricante de automóveis alemã, Volkswagen, terá esta quarta-feira, 23 de Setembro, uma primeira oportunidade para justificar a actuação da empresa nos Estados Unidos ao seu comité executivo. De acordo com a imprensa internacional, este órgão de gestão da Volkswagen vai reunir-se esta quarta-feira. A Bloomberg avança, mesmo, que este órgão de supervisão pretende apurar o que Winterkorn sabia da dissimulação dos testes de emissões de gases com efeito de estufa que a construtora fazia nos Estados Unidos, cujo software que permite falsear esses testes foi instalado em 11 milhões de veículos a nível mundial.

Segundo a Bloomberg, Winterkorn tem de convencer alguns accionistas-chave da Volkswagen, incluindo Wolfgang Porsche, a família que controla uma participação maioritária da empresa, Bernd Osterloh, representante dos trabalhadores, e Stephen Weil, primeiro-ministro do estado da Baixa Saxónia, que tem direitos de voto especiais. Os três estão presentes no comité executivo, que deverá votar o futuro do gestor.

O comité reuniu-se uma primeira vez esta terça-feira, 21 de Setembro, para começar a debater como vai enfrentar esta crise, e depois da própria chanceler, Angela Merkel, ter declarado ser "essencial agora garantir transparência total para esclarecer o assunto".

Mas o futuro de Winterkorn pode não ficar por aqui. É que na sexta-feira, 25 de Setembro, estará em frente ao conselho de administração completo, que tem 20 pessoas. É aí que os caminhos podem apontar para a saída do gestor. Uma reunião que já estava marcada e que iria discutir o prolongamento do contrato de Winterkorn até 2018. Agora poderá mesmo ser o oposto, avançou já o jornal alemão Tagesspiegel. Matthias Müller, CEO da Porsche, é apontado como o nome para a sucessão, ainda que a notícia tenha sido desmentida.

Winterkorn lidera a companhia desde 2007 e é responsável pela estratégia de produto, o que o coloca no centro do tornado e que tem levado a acção da Volkswagen a desvalorizar. Em três dias perdeu quase 38% em bolsa.

A Volkwagen continua sob investigação. O estado de Nova Iorque tem já em marcha um grupo de investigação, que se junta a um conjunto de investigação que está a ser realizado nos Estados Unidos, Europa e Ásia. A Volkswagen já provisionou 6,5 mil milhões de euros.
Ver comentários
Saber mais Volkswagen administração Martin Winterkorn
Outras Notícias